14 de março de 2016

Resenha: Nunca Jamais

Título Original: Never Never
Autor: Colleen Hoover e Tarryn Fisher
Editora: Galera Record*
ISBN: 978-85-01-10621-6
Ano: 2016
Páginas: 192
Avaliação: ★★
Sinopse: Charlie Wynwood e Silas Nash são melhores amigos desde pequenos. Mas, agora, são completos estranhos. O primeiro beijo, a primeira briga, o momento em que se apaixonaram... Toda recordação desapareceu. E nenhum dos dois tem ideia do que aconteceu e em quem podem confiar. Charlie e Silas precisam trabalhar juntos para descobrir a verdade sobre o que aconteceu com eles e o porquê. Mas, quanto mais eles aprendem sobre quem eram, mais questionam o motivo pelo qual se juntaram no passado.


 Charlize Wynwood é uma garota problemática, desde sua personalidade até sua família: uma irmã rebelde, uma mãe alcoólatra e o pai preso. Silas Nash tem quase tudo na palma de suas mãos. Algo em comum? Eles são amigos de infância, namorados e suas famílias se odeiam e o porque só o tempo nos diz.

 Tudo começa quando ambos despertam no meio do colégio sem nenhuma lembrança de quem são, onde estão ou o que aconteceu para estarem assim. O desespero evidente no olhar de cada um os aproxima e logo eles descobrem que são namorados e que suas vidas não são um mar de rosas, além do relacionamento está por um fio antes do "blecaute". Para piorar a situação, eles percebem que coisas teoricamente banais ainda estão presentes em suas memórias, como a vida de celebridades, a utilização de aparelhos eletrônicos e carros, etc,

 Para tentar descobrir o que se passa, eles precisam estar mais unidos do que nunca estiveram e precisar enfrentar grandes desafios e mistérios para solucionar o caso.

 Se você for uma pessoa muito curiosa, que quer respostas das mais diversas questões que engloba o livro, com certeza você sofrerá bastante lendo Nunca Jamais. As autoras fizeram questão de manter os segredos guardados a sete chaves, deixando a leitura mais fluida. Porém em um certo momento a ausência de respostas incomoda.

 O livro é narrado sob as perspectivas de Silas e Charlie, alternando os capítulos entre eles. Isso facilita não só a compreensão dos fatos (o que se pode ser compreendido, digamos) como torna a leitura mais objetiva. Deu a sensação que cada uma das autoras (Colleen Hoover e Tarryn Fisher) ficou "responsável" pelo desenvolvimento de um dos personagens, o que também agradou.
 A obra trás uma agonia pregada em sua essência, tornando quase torturante a "vida sem passado" de Charlie e Silas, o que de fato é relativamente bom para o desenvolvimento do livro. Percebemos que Charlie é uma pessoa um tanto conturbada e Silas ciumento, mas não consigo relacionar isso à perda de memoria deles.

 Ao final do livro, a minha reação foi dizer para mim mesmo: Não acredito que acabou assim! Sério, mesmo entendendo que terá uma continuação, o final fica bem aberto, como se a história continuasse no capítulo seguinte.

 É um livro que despertou em mim amor e ódio (mas um ódio agradável - se isso for possível) e que necessita de uma continuação urgente! Uma boa pedida para quem curte obras com mistérios e uma pitada de romance e drama. Nota 3,5/5.

*Parceria: Grupo Editorial Record, Selo Galera. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...