23 de março de 2016

Resenha: Não Queira Saber

Título Original: You Don't Want to Know
Autor: Lisa Jackson
Editora: Bertrand Brasil*
ISBN: 978-85-286-1657-6
Ano: 2016
Páginas: 462
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Todas as noites, em seus sonhos, Ava vê o filho, Noah. Porém, quando ela acorda, é novamente arrebatada pela verdade aterradora: Noah desapareceu há dois anos, e seu corpo nunca foi encontrado. Quase todos, inclusive Wyatt, o marido meio ausente, supõem que o menino tenha se afogado após cair do cais próximo a sua casa, na Ilha Church. Ao longo desse período, Ava passou a maior parte do tempo internada em hospitais psiquiátricos de Seattle, arrasada pelo luto e incapaz de recordar os detalhes do desaparecimento do filho. Contudo, à medida que suas faculdades mentais voltam ao normal, as suspeitas aumentam. Apesar da preocupação que os outros demonstram, ela não consegue se livrar da sensação de que a família e a psiquiatra sabem mais do que dizem. Será apenas preocupação com o seu bem-estar? Ou medo de que Ava descubra alguma coisa? Estará enlouquecendo? Será que Noah ainda está vivo? Ava não irá desistir enquanto não obtiver respostas; a verdade, contudo, é mais perigosa do que ela imagina — e o preço talvez seja mais alto do que espera pagar.


 Ava Garrison não é mais a mesma. Desde o desaparecimento (e provável morte) do seu filho Noah, ela deixou de ser uma simples mulher de poder, rica e inteligente e tornou-se uma pessoa insegura e instável (para não julgá-la louca, como fazem todos os outros personagens presentes no livro). Para piorar, o seu casamento com Wyatt vai de mal a pior: Além da ausência constante do marido no convívio familiar, Wyatt não acredita no mero desaparecimento do pequeno Noah e sim em sua fatídica morte.

"Ao que tudo indicava, Ava tinha sido um dínamo, uma mulher independente, antes de levar uma rasteira do destino."
Página 65

 Se não há provas que Noah está morto, já que seu corpo até hoje não foi encontrado, também não há resquícios de sua vida, pois não há pedido de pagamento em um possível sequestro e não há indícios dele em outros lugares desde então. 

 Depois de 2 anos, internações em clinicas psiquiátricas como a "macabra" Sea Cliff, altas dosagens de remédios controlados e visitas frequentes da psicologa Evelyn McPherson, Ava já não lembra exatamente o que aconteceu naquela derradeira noite. Sua memória entrou em colapso e, por isso, apenas flashbacks curtos permeiam ainda em sua mente. Sua única convicção é que seu filho não está morto e que ninguém naquela ilha é confiável. O que aconteceu a Noah?

"Um milhão de perguntas permaneciam sem resposta, e o mesmo tanto de respostas continuava escondido no silêncio."
Página 241

 Não Queira Saber é um livro incomum e isso se torna evidente logo em seu começo. A obra começa com um ritmo demasiadamente lento, detalhando cada um dos aspectos que rodeiam a Ilha Church, de seus habitantes à características locais. 

 Por falar em personagens, quase todos eles desempenham papel importante no desenvolvimento do enredo.

 Com o decorrer dos capítulos a história vai ganhando força e, junto a isso, o mistério toma conta. Lisa Jackson cria prepara o terreno para plantar sementes de duvida no leitor a cada troca de cena. Você não sabe se mergulha na onda de Ava ou se ela não passa de uma louca desequilibrada e que tudo aquilo que está acontecendo não passa de ilusão. O apelo psicológico do livro é inquietante e isso é MUITO bom. 

"O problema das mentiras é que elas continuam a crescer e, nem sempre, em linha reta. Às vezes se contorcem como uma cobra e em outras se dividem como uma árvore bifurcada. Também podem se espatifar e voar em todas as direções. Pedaços afiados da mentira vão parar nos lugares mais inusitados. [...] A mentira não se baseia em realidade e, portanto, não tem um fundamento firme o concreto. Em vez disso, baseia-se em areia movediça, pronta para sugar o mentiroso e enterrá-lo com suas inconsistências."
Página 276

 Contudo, o excesso de segredos e mistérios, em um certo momento, torna a história um tanto exagerada, principalmente quando a vida de alguns personagens são reveladas. E, devido a isso, chega o ponto negativo da obra: O que dos porquês. Ainda que a conclusão da trama tenha sido aceitável, a forma que ela se resolve não me agradou. 

 No contexto geral, Não Queira Saber é um livro que se destaca pela originalidade, pela forma que a autora conduziu a história e pelo dom implícito de prender o leitor. Ótima pedida para quem busca livros policiais/suspense diferente. Indicado!

4 comentários:

  1. Oi,
    Parece de fato uma história original, gosto muito de suspense. Isso de confiar na personagem ou achar que ela está "pirando" também é interessante, as vezes dependendo da sua escolha acaba sendo enganado até o final. Espero em breve ler esse livro.


    bjos
    Just Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei meio em cima do muro nesse caso, mas no final estava certo. Só achei a resolução um tanto confusa, mas valeu a leitura.

      Excluir
  2. Olá! Confesso que não leio muito livros desse gênero, mas esse parece ser um bom livro, fiquei curiosa pra saber o final haha Vou por ele na minha lista *_* Adorei a resenha^^


    Beijos
    http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloca mesmo, você gostar. Não é pesado mas a aura é tensa. Vale a a pena.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...