7 de dezembro de 2015

Resenha: Todos Os Nossos Ontens

Título Original: All Our Yesterdays
Autor: Cristin Terrill
Editora: Novo Conceito*
Ano: 2015
Páginas: 352
ISBN: 978-85-8163-798-3
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: O que um governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo? Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse? Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem? Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo. O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar. Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você; o tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo...

 Que as distopias estão tomando conta do universo literário não é nenhuma novidade, mas a sua capacidade de surpreender com histórias inovadoras é algo que vale a pena desfrutar. Eis que surge Todos Os Nossos Ontens, da Cristin Terrill.

 O mundo mudou. A administração é controladora e totalitária. Tudo isso graças a Cassandra, uma máquina que permitia voltar no tempo. A principio, a máquina foi desenvolvida para corrigir grandes erros e falhas da humanidade, mas a ambição encheu os olhos do Diretor (como é chamado), que a utilizou para torna-la um meio de manipulação tanto do tempo quanto da massa, derrubando países rivais, oprimindo os fracos e controlando tudo que vive sob seus domínios.

 A narrativa inicia-se 4 a frente, quando Em e Finn são os responsáveis por uma missão suicida quase impossível: Fugir da sela em que estão presos e voltar 4 anos no tempo, época necessária para assassinar o criador da Cassandra, James. Resistir as torturas do Diretor é o primeiro passo para permanecerem vivos para tentar dar inicio a essa missão.

 Enquanto isso, nos dias atuais, mais precisamente os quatro anos anteriores aos acontecimentos narrados anteriormente, Marina nutre todo seu amor incondicional pelo sábio e cativante James. Sim, o mesmo James que virá se tornar o criador da máquina Cassandra.


 A grande sacada da autora a partir dai faz toda a proposta do livro ganhar novos ares e tornar surpreendente e frenética. Caso queira ler, selecione o texto dentro da área de spoiler a seguir. [Spoiler Area]Em e Marina são as mesmas pessoas e por isso, Em sofre o dilema de ter que matar seu grande amor, James.[Fim Spoiler Area]

 Toda a história me surpreendeu. A leitura vai ganhando velocidade e adrenalina na medida e no tempo certo, sem que sofra baixas em nenhum momento. Os personagens valem a pena. Sério, até mesmo o Doutor consegue ser um vilão fácil de se apegar (na medida do possível, claro). Em e Marina são o ponto de equilíbrio, tanto do enredo quando dos seus "períodos", mesmo que sejam personagens extremamente confusas.  

 A obra por si só não morre apenas nos termos políticos que envolvem uma distopia (com seus governos opressores e tudo mais), mas ganha pontos pelo teor científico e dramático que ela propõe. Por tratar-se de viagens no tempo, a autora conseguiu preservar linhas de pensamento que tornam a história mais "verdadeira", como as alterações na linha do tempo e do paradoxo temporal.

 Enfim, não há muito o que falar para não entregar grandes informações sobre a obra. Quem quiser saber mais precisa conhecer o livro, principalmente quem é apaixonado por obras distópicas. Fez valer a leitura, principalmente pelo fator surpresa que foi o livro. Cinco estrelas. 


*Parceria: Novo Conceito

3 comentários:

  1. Ta aí um livro que quero muito ler =D Sou apaixonada por distopias e essa parece muito interessante. Sem falar que também gosto de viagens no tempo e tudo o mais, apesar de sempre achar que as coisas ficam um pouco confusas :P
    Adorei a resenha e deu mais vontade ainda de ler.
    Beijos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei demais da premissa!
    As distopias estão mesmo vindo com tudo. Esse livro parece bem interessante, vou por na minha lista!
    Sempre fico confuso com viagens no tempo, mas acabo sempre gostando!
    Ótima resenha!
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Não sabia do que se tratava e já me animei, esse plot de viagem no tempo lembrou MUITO a série 12 Monkeys mais um motivo p adiantá-lo na lista de leitura!

    Abs

    http://tediosoc.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...