26 de julho de 2015

Resenha: Em Queda Livre

Título Original: All Fall Down
Série: Segredos Diplomáticos #1 (Embassy Row)
Autor: Ally Carter
Editora: Guarda-Chuva
Ano: 2015
Páginas: 352
ISBN: 978-85-99537-40-4
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: Aos dezesseis anos, a protagonista Grace Blakely vê sua vida virar de cabeça para baixo ao se mudar para a casa de seu avô materno, o embaixador americano na capital do país fictício de Adria. Incapaz de aceitar as circunstâncias misteriosas que cercaram a morte de sua mãe três anos antes, ela tentará descobrir os segredos do seu passado e encontrar respostas para as dúvidas que a assombram. Contando somente com a ajuda de seus novos amigos, filhos dos embaixadores das outras nações, ela se lança na busca por um assassino que ninguém mais acredita ser real, ao mesmo tempo em que se esforça para seguir os rígidos protocolos que regem a vida diplomática. Não será fácil para Grace se adaptar a esse novo mundo, especialmente quando ela começa a se apaixonar pelo único garoto proibido para ela: o melhor amigo de seu irmão mais velho. Grace fará de tudo para ser a boa menina que todos esperam que ela seja, mas os problemas parecem sempre encontrá-la, e qualquer deslize cometido na Ala das Embaixadas poderá deflagrar uma crise internacional, colocando sua vida e o destino das nações mais poderosas do mundo em risco.

 Em seu primeiro livro Young Adult (YA), a Editora Guarda-Chuva conseguiu acertar um gol de placa com o lançamento de Segredos Diplomáticos (volume 1). 

 Grace Blakely viu sua mãe morrer. Há três anos todos tem uma certeza: Ela morreu em um incêndio acidental. Para Grace, o Homem da Cicatriz a assassinou. Ela garante a todos o que viu, porém até mesmo a certidão de óbito de Caroline (sua mãe) diz o contrario. Ela tem certeza que não está louca. Será?

 Agora aos 16 anos, com a viagem de seu pai a trabalho para o Exercito, ela precisa se mudar para morar com seu avô, o embaixador dos EUA na capital da Adria. Aquela embaixada é quase uma bomba relógio e piora ainda mais com a chegada da inquieta Grace. As regras são explicitas, principalmente a de não "invadir" outro pais sem ser convidado. Imagina a crise politica que poderia ser deflagrada caso um norte-americano, seja lá quem fosse (oi, Grace!) aparecesse, de repente, na sala de estar da embaixada Iraniana ou Russa. Pois é.

"Nós  temos que respeitar nosso país anfitrião e temos que respeitar nossos vizinhos. [...] Às vezes, os muros que nos separam dos vizinhos são tudo o que existe entre o nosso país e a guerra."
Página 16

 Inicialmente, o livro aborda muito mais na questão psicológica do que na misteriosa propriamente dita. Com a introdução de personagens ao contexto, como Noah, Megan e Rosie, que o mistério em si aflora. Eles decidem embarcar de cabeça na "loucura" de Grace perseguindo aquele que, supostamente é o culpado da garota não ser levada mais a sério por ninguém desde a morte de sua mãe. 

 Alexei é outro personagem importante no livro. Ele se torna o ponto de equilíbrio da garota, mesmo que ele seja "obrigado" a ser inimigo dela (por ser Russo). O rapaz foi designado pelo irmão de Grace (Jamie) a tomar conta dela para que não cometa nenhuma grande infração. Aqui já é possível ver um climinha gerando no ar. Nada explicito. 

 Há vários aspectos que me conquistaram na leitura do livro, mas o que mais achei de grande valor na história é que em momento nenhum a autora forçou algo surreal ou ilógico. Tudo acontece com tanta naturalidade que chega ser sofrido. Sério, não queria estar na pele de Grace, vivendo nessa tortura de não saber se o que ela viu foi verdade ou apenas sua imaginação tentando não aceitar a morte de sua amada mãe.

 Assim como ela, todos os personagens desempenharam papel importante no desenvolvimento do roteiro, não sendo apenas mais alguns na multidão. Ally Carter fez valer a participação de cada um no livro.

 O final, se não é tão surpreendente, consegue-se manter no nível de todo livro que, ao findar, deixa aquele gostinho de quero mais. Fico agora na expectativa do livro #2 da série (See How They Run, em seu titulo original) que, ao que tudo indica, será lançado em 2016 (la fora). Cinco estrelas e minha indicação de leitura para Em Queda Livre.


2 comentários:

  1. Já gostei pelo sofrimento dos personagens, gosto de sentir na pele a agonia também, não fazia ideia do que o livro tratava até conferir a resenha, muito boa! Entrando na wishlist já hahaha

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena conferir realmente. O livro é muito bom.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...