9 de junho de 2015

Resenha: A Vida Misteriosa de Jack

Título Original: The Mostly True Story of Jack
Autor: Kelly Barnhill
Ano: 2015
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 294
ISBN: 978-85-286-1819-8
Avaliação: ★★★
Sinospe: Às vezes, a invisibilidade tem o seu lado positivo. Quando sua mãe o leva a Hazelwood, Iowa, para passar um tempo na casa dos seus estranhos tios, Jack não espera nada além de um verão entediante. Nem passa pela sua cabeça que os habitantes de Hazelwood o aguardam há muito, muito tempo. Logo que chega à cidade, três coisas inacreditáveis acontecem. Primeiro, ele faz amigos – amigos de verdade, não imaginários. Segundo, ele apanha do maior valentão da área – os valentões da sua rua sempre o ignoraram completamente. Terceiro, o homem mais rico da cidade começa a tramar o seu fim – um fim doloroso, aliás. Dependerá somente de Jack descobrir por que, de uma hora para a outra, todos passaram a dar tanta atenção a ele. Logo a ele, que sempre foi tão invisível. A Vida Misteriosa de Jack é uma encantadora história sobre magia e amizade. 


 A Vida Misteriosa de Jack faz jus ao nome, principalmente no inicio da obra. Nela, conheceremos nosso protagonista Jack, um garoto que, estranhamente, é quase ignorado por todos (desde os brutamontes valentões do seu colégio aos seus pais). O clima em casa também não é bom, e por isso Jack foi levado para Hazelwood, Iowa para viver com os tios Clive e Mabel e lá que as coisas começam a se tornar surreais: Jack tem atenção dos tios aparentemente loucos, de um casal de irmãos Frankie e Wendy (que viriam se tornar seus melhores - e primeiros - amigos) e até mesmo do valentão Clayton Avery.

 Frankie e Wendy são personagens chaves para o desenvolvimento da obra. Além de terem suas vidas narradas individualmente (além de Jack), eles possuem uma história que está ligada diretamente a Jack, mesmo que eles nunca tenham se visto (até então) ou algo do tipo. Anders também é um personagem que tem sua história narrada no livro. Alias, falando nisso, a obra é narrada em terceira pessoa.

 Como já deve-se perceber, Hazelwood é um lugar onde a magia se faz presente mesmo que quase todos desconheçam.


 É visível que a autora sofreu uma pesada influencia da saga Harry Potter, ainda que isso possa ter sido inconscientemente (ou não). Muitos elementos dos livros de J.K. Rowling eu senti presentes em A Vida Misteriosa de Jack, mesmo que de forma peculiar. Ainda assim, Barnhill conseguiu impor personalidade a sua obra, mesmo com não tanta originalidade.

 O mistério excessivo, de curioso e interessante, se tornou um tanto cansativo, pois as respostas tardam a chegar e, quando chega, vem como cachoeira onde os próprios personagens e a autora se afogam.

 Infelizmente a obra possui muitos altos e baixos e não prende tanto o leitor do meio do livro para o fim quanto prende no começo, onde a curiosidade aflora e você anseia por novidades. Senti que a história prometia muito mas cumpriu pouco. Fica um pequeno sentimento de frustração, pois realmente estava me apegando ao livro inicialmente.

Parceria: Grupo Editorial Record (Selo Bertrand Brasil)

3 comentários:

  1. bateu minha curiosidade... mas não sei se letreia... vou dar mais uma pesquisada a respeito do livro...
    mô beijos
    http://cantodadomino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...