26 de maio de 2015

Resenha: Red Hill

Título Original: Red Hill
Autor: Jamie McGuire
Ano: 2015
Editora: Verus
Páginas: 350
ISBN: 978-85-7686-338-0
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Para Scarlet, cuidar de suas duas filhas sozinha significa que lutar pelo amanhã é uma batalha diária. Nathan tem uma mulher, mas não se lembra o que é estar apaixonado; a única coisa que faz a volta para casa valer a pena é sua filha Zoe. A maior preocupação de Miranda é saber se seu carro tem espaço suficiente para sua irmã e seus amigos irem viajar no fim de semana, escapando das provas finais da faculdade.  Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, essas pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, Scarlet, Nathan, e Miranda procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão a flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano.

 Até que ponto você iria para sobreviver e preservar seus entes queridos no meio de um apocalipse zumbi? É essa a proposta que Jamie McGuire predispõe para Red Hill. Há muito tempo, brigando contra tudo e todos, um cientista elaborava um projeto que visava reanimar mortos. Uma experiencia que ia de encontro a toda ética tanto profissional quanto social, e por isso ele foi expurgado de sua profissão. Mas ninguém esperava que ele obtivesse sucessos... 

 O que todos já esperavam mas temiam acreditar aconteceu, e a epidemia se alastrou de forma tão rápida e surpreendente que o mundo virou de cabeça para baixo sem premissas de voltas. 

 A obra é narrada e subdividida entre três personagens centrais, que, de uma forma ou de outra, se interligam. O destino de todos estavam traçados para o rancho Red Hill. Devido o lugar ser distante do centro, seria um local perfeito para abrigar refugiados de um apocalipse zumbi.

 Scarlet é uma medica que, depois do divórcio, precisou criar suas duas filhas Jenna e Halle sozinha. Ela, a partir disso, tornou-se uma pessoa mais forte, tanto emocionalmente quanto psicologicamente. Afirmo dizer que ela é o pilar que sustenta toda obra. Sua filhas são quase que o espelho da mãe, cada uma em sua idade (treze e sete anos, respectivamente). Foi durante o caminho da escola que ela, no rádio do seu carro, ouviu sobre o surto de uma epidemia bem distante dali de Anderson, sua cidade. Mal sabia ela que o poder de expansão do vírus era devastador. 

 Não tão longe dali, Miranda e sua irmã Ashley estavam indo visitar o pai com seus respectivos namorados, Bryce e Cooper, no rancho Red Hill quando o pior aconteceu. O que não passava de um fim de semana em família tornou-se a missão suicida do quarteto para conseguir atravessar o caos até aquele lugar.  

 Nathan, é o terceiro membro central da narrativa. Depois de um casamento frustrado e uma separação inesperada, bem no meio do apocalipse, sua filhinha Zoe se tornou o seu principal motivo de buscar a luta pela sobrevivência.


 A proposta de Red Hill que, aparentemente é mais do mesmo, conseguiu ganhar sua cara e personalidade pelas mãos de Jamie McGuire. Diferentemente de outros livros do gênero, a história não foca tão necessariamente nos zumbis, mas nos instintos dos personagens. Com os sentimentos de todos aflorados, a razão muitas vezes sobressaem a emoção, o que torna-os imprevisíveis. 

 Nathan, Miranda e Scarlet são uma trinca imprescindível para o desenvolvimento do livro. Mesmo que Scarlet seja de fato a personagem central da obra, não há como ver o enredo fluir sem os outros dois servindo de pilares.

 McGuire conseguiu apresentar todos os personagens, indo no profundo de cada um, sem precisar de flashbacks ou interrupções no desenrolar da história, já que ela conseguiu expor tudo isso paralelamente ao contexto em que a trinca estava envolvida.  

 Outro ponto interessante da obra foi que, diferentemente de outros livros, os personagens já estavam ambientados a cultura dos mortos-vivos, conhecendo-os de séries, filmes e livros, o que facilitou o contato deles tanto para o novo mundo quanto para os novos habitantes. 

 O que faltou a obra? Mais adrenalina. Ainda que a obra tenha me envolvido e MUITO (acabou muito rápido galera :/ ), senti que em alguns momentos poderia ter sido melhor trabalhada as ações. O entrosamento dos personagens também foi algo que me deixou com uma pulga atrás da orelha, pois, além de ter sido muito rápido, faltou aquela duvida que todos temos em relação a desconhecidos, principalmente dadas as circunstancias. Digamos: pessoas receptivas de mais. Porém, foram fatos que não desmereceram a obra em hipótese nenhuma. 

 O final é bastante diferente do que esperava e do que caminhava ser, mas também não afetou a avaliação do livro. Por falar nisso, não se assustem com a temática: o livro não é tão pesado quanto parece. 

 Por isso, mais que indico a leitura para todos!


Parceria: Grupo Editorial Record (Selo Verus)

5 comentários:

  1. Adoreiiiii, lembra mto estrada da noite do Joeee..


    To seguindo teu blog, poderia seguir o meu também? Beijinhos

    Blog Corujando ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa lembra mesmo. Só agora percebi.
      Irei seguir ;)

      Excluir
  2. Muito afiim desse livro. Louco pra ler.

    ResponderExcluir
  3. Genty, esse livro dela é de zumbi. Sabia não :o
    Preciso ler. Achei bem interessante o fato da autora focar nos instintos dos personagens. Acho q em alguns livros os autores dão mais importância a tudo q acontece ao redor dos personagens e se esquecem da problematização interna deles.

    ResponderExcluir
  4. O.o livro de zumbi que achei que fosse só mais um romanção...
    a capa é linda mas não é meu tipo de leitura mô beijos
    http://cantodadomino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...