4 de maio de 2015

Resenha: Iscas

Título Original: BAIT
Autor: J. Kent Messum
Ano: 2015
Editora: Record
Páginas: 308
ISBN: 978-85-01-40307-0
Avaliação: ★★★★

Sinopse: Seis estranhos acordam em uma ilha deserta sem qualquer lembrança de como chegaram ali, mas logo se torna evidente o que todos têm em comum: são dependentes de heroína. Sequestrados e colocados à força em um jogo mortal.  Em pouco minutos, começam a discutir, porém os ânimos se acalmam quando eles encontram um baú com água, comida e uma carta informando que ninguém irá socorrê-los e que, do outro lado do canal, há uma segunda ilha, onde eles encontrarão mais suprimentos e uma recompensa para quem completar a tarefa: uma dose da mais pura heroína. Quando os primeiros sintomas da abstinência aparecem, eles não veem alternativa a não ser se entregar à pressão psicológica imposta pelos misteriosos torturadores. Então se aventuram em um oceano de terror.



 Seis pessoas distintas em personalidade mas totalmente iguais no que diz respeito ao seu vício: A heroína, uma das drogas mais devastadoras para um ser humano. Nash, aparentemente é o menos "anormal" daquele grupo. Felix, uma pessoa difícil de lidar e que tem a força como sua razão. Ginger, uma mulher que precisou ser durona para chegar até onde chegou (se é que conseguiu chegar na borda do fundo do poço). Kenny foi deserdado pelos pais ao descobrirem sua opção sexual. Tal é um viciado ao extremo que viu a droga ir tirando pouco a pouco todos seus sonhos. Maria, a ultima dos seis, é a mais misteriosa. 

 Eles não sabem onde estão e nem o porque de foram parar ali, numa ilha no meio do nada, rodeado de mar. As únicas coisas em comum entre os seis, além do fato deles estarem sendo observados de perto por alguém que eles desconheciam há alguns dias, é que eles são escravos da heroína. Apesar de tão diferentes, eles precisaram aprender a lidar com o outro para além de conseguir sobreviver aquela ilha, achar uma saída e respostas para aquele mistério. 

 Tudo se torna ainda mais louco com o passar do tempo, quando a abstinência começa a corroer a coerência de cada um e eles descobre um baú contendo um pouco de comida e água para cada um e uma carta que afirma que eles estão em um "jogo" e, se quiserem ser recompensados precisam chegar ao outro lado da ilha para conseguir a dose da mais pura droga. Começa ai um jogo de gato e rato que vai muito além de seis pessoas fadadas ao fracasso. 

 J. Kent Messum conseguiu ganhar destaque com a proposta de sua obra (mesmo eu já tendo visto algo parecido no roteiro do filme Os Condenados), pela forma que ele organizou a estória e como ele lidou com a construção e apresentação dos personagens.

 Apesar de Nash ser o personagem principal (talvez por ele ter sido apresentado primeiro em relação aos outros), o autor consegue balancear a função de cada um dos seis indivíduos ali presente, não valorizando mais um para contrabalancear com outros. 

 Messum fez um vai-e-vem no tempo, alternando entre cada um dos capítulos as frustrações atuais em que os personagens se encontram e as frustrações passadas pelas suas vidas, tornando-os derrotados e fracassados pelo mundo imposto pelo vício das drogas. 

 A linguagem que o autor aborda na obra além de ser de fácil entendimento, é peculiar, pois ele não demonstra importar-se com uso de gírias. Senti também uma certa "revolta" na forma como ele considera a droga heroína e em sua forma de se referir aos usuários, principalmente os mais deteriorados de alma, corpo e mente. 

O final da obra talvez tenha sido o ponto de maior decepção. Não que seja ruim, mas senti algumas pontas soltas e a conclusão e apresentação dos fatos (o mistério em si, "o que do porque") não me agradaram. Poderia ter sido melhor.

Apesar de ter consciência que o livro poderia ter sido beeem melhor e menos irreal, Iscas conseguiu prender e muito minha atenção. Se você procura um thriller diferente, reflexivo e forte, mergulhe no oceano de Iscas

Parceria: Grupo Editorial Record (Selo Record)

7 comentários:

  1. Que assunto tenso desse livro! Mas depois de ler muitos livros leves, estou super disposta a encarar um livro mais pesado! Provavelmente este será a minha escolha! ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá, achei muito interessante a premissa do livro, adoro um bom thriller. Pena que para você não foi tão bom assim, quem sabe eu leia um dia e vejo o que eu acho :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
  3. Oi! Não conhecia o livro e achei a proposta bem interessante. Que pena o final ter deixado a desejar. :)
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Achei bem legal a resenha...
    Mas não é meu tipo de leitura... mas adorei saber beijosss
    http://cantodadomino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Achei o assunto do livro bem diferenciado por se tratar de dependentes químicos que foram colocados em uma ilha... Pena que muitas pessoas que leram não gostaram dele. Espero lê-lo em breve para tirar minhas próprias conclusões!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Achei o assunto do livro bem diferenciado por se tratar de dependentes químicos que foram colocados em uma ilha... Pena que muitas pessoas que leram não gostaram dele. Espero lê-lo em breve para tirar minhas próprias conclusões!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Eu li o livro em 3 dias, me prendeu bastante. Mas o final não foi dos melhores, é quase aceitável. Não classifico como um livro ruim, mas não tão bom como poderia ser.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...