24 de abril de 2015

Resenha: Amazônia - O Arquivo das Almas

Título: Amazônia - O Arquivo das Almas
Autor: Paul Fabien
Ano: 2014
Editora: Isis
Páginas: 332
ISBN: 978-85-8189-025-8
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: Em um futuro não muito distante um casal de oficiais, Vitã e Helena, participam de várias campanhas militares. Em todas as oportunidades lutam para defender a grande floresta Amazônica. Eles não imaginam que uma nova missão irá lançá-los na mais espetacular e perigosa das aventuras. O grande enigma começaria dentro da Amazônia, um lugar inóspito e assustador repleto de mistérios e grandes perigos. Após vários confrontos se deparam com as cavernas de Abissínia, na Colômbia, onde encontram a origem do verdadeiro mal e descobrem antigos segredos gravados em inscrições cuneiformes, registradas por outras civilizações pré-diluvianas. Esta obra apresenta um incrível e surpreendente relato completo de ação e mistérios, mais intrigantes que qualquer ser humano possa imaginar. 



 Numa Amazônia futurista, conheceremos os oficiais de uma nova Forças Armadas Brasileiras: Vitã e Helena. Vitã é da terra, considerado pelos indígenas da região de Codajás (nas redondezas da base de Codajás) como protetor, já que foi com eles que Vitã cresceu e amadureceu. Helena, apesar de nova, surpreendeu a todos por sua capacidade e habilidade, o que deram a ela uma vaga na equipe. Para descobrir estranhos mistérios que envolvem a região Amazônica, eles receberão complicadíssimas missões, partindo a bordo da nave SIB-41, uma nave com Inteligencia Artificial capaz de interagir com os tripulantes. Algo como Jarvis, em Iron-Man.

 Em outro lugar, o imperador Lugaleshi Sharrukin (e seu conselheiro Hansemon) busca ampliar seu poder e território a todo custo. Uma incrível descoberta poderia mudar drasticamente o mundo e favorecer sua expansão. E é quando os olhos dos vilões abrem para o Brasil que a tensão e a batalha começa de fato.

"[...]Vivemos em um planeta onde o forte sempre domina o mais fraco. Como haveria fronteiras e cidades, se não houvesse escravidão? Como as leis surgiriam, se o mais poderoso não tivesse ditado?"
Página 307

 Narrada em terceira pessoa, a obra reuni requisitos típicos de uma fantasia de excelência: um roteiro muito bem elaborado, cenários atípicos para histórias do tipo (ainda que tradicionais e conhecidos), personagens bem construídos e, claro, muita adrenalina.

 O livro é ambientado basicamente em três lugares: Brasil, Colômbia (principalmente nas cavernas da Abissínia, um lugar secreto e "santificado" por dentro e cruel e sangrio por fora) e no Oriente Médio. O autor consegue agregar ao seu enredo um cenário que, diferentemente do que aparentava ser, facilitou (e muito) o desenvolvimento da obra.

 Se de um lado temos pessoas guerreiras, determinadas e cativantes como Vitã e Helena, do outro temos pessoas detestáveis e que da vontade de entrar no livro e dar uma surra neles, que é o caso dos vilões.  E por falar em vilões, fica evidente a inspiração do autor em personagens clássicos de outras histórias, como no caso do imperador Lugaleshi Sharrukin e Hansemon, que carregam respectivamente uma cara de Palpatine e Darth Vader, ambos de Star Wars.

 O misto de Sci-Fi (ficção cientifica) e fantasia, com aquela carga de aventura faz a obra encher os olhos. As batalhas são incríveis, os personagens empolgam e as surpresas e segredos fazem-se presentes em massa. É tanto mistério que envolve a obra que qualquer detalhe dito pode entregar o ouro para quem ainda não leu, por isso preservarei ao máximo para aflorar a curiosidade. Posso adiantar que Amazônia, O Arquivo das Almas é fantástico e merece sim ser apreciado.


7 comentários:

  1. A Resenha ficou muito bem elaborada, muito bem escrita, em breve vou colocar na minha Fanpage.

    Obrigado amigo Carlos pelo apoio.

    ResponderExcluir
  2. Hey, Carlos!
    Lembro ter lido uma resenha desse livro por aí e de ter ficado "óóó, é ficção na Amazônia, óóó", mas até hj não li pq acabei esquecendo, mas sua resenha renovou minha vontade de ler. Só que eu tô pobre pra comprar livros e criei uma regra de não gastar mais de 20 reais com um. #VidaDeLeitorPobreNãoÉFácil
    Tem continuação??? Pq aí re-al-men-te complica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ps: esses autores educados q comentam as resenhas <3

      Excluir
    2. Sei bem como é isso Monique. huhauahuahau
      Mas quando folgar um pouco, dá um conferida. Ótima historia, ainda que não seja tão conhecida assim.

      Excluir
  3. oi more.... que resenha eim...
    parabénssss
    ainda não é meu tipo de livro...
    mas fiquei feliz o ler seu texto!
    Beijos
    http://cantodadomino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Tenta ler, acho que você vai curtir.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...