19 de janeiro de 2015

Resenha: O Doador de Memórias

Título Original: The Giver
Título Anterior: O Doador
Série: The Giver, Volume 01
Editora: Arqueiro
Autor: Lois Lowry
ISBN: 9788580412994
Ano (Edição): 2014
Número de páginas: 224
Avaliação: ★★★
Sinopse: Em O doador de memórias, a premiada autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existem dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não há amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada, pacata e estável que levam, conhecem apenas o presente – o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente. Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca mais será o mesmo.

 O futuro é monótono. A sociedade é sincera. Não há mais guerras, dor, sofrimento ou tristeza. Em contramão, não há laços afetivos como romances e diversão. Não há cores, é tudo preto e branco, na visão que as pessoas tem, vale ressaltar. Um mundo "perfeito", naquele âmbito. O passado foi apagado (literalmente) da mente das pessoas, que vivem como "robôs" de tão mecânicos que são. É nesse contexto que Jonas cresce.

 Aos doze anos, cada membro daquela nova sociedade deveria ser designado à uma nova função especifica para trabalho. Mal Jonas sabia que seria designado para ser o novo Doador (naquele momento, Jonas seria o Receptor de Memórias), já que o atual estava ficando velho e a sociedade precisaria de um novo e preparado Doador. Ele seria treinado e passaria a ser o responsável por todas as memórias do passado, desde as guerras aos momentos mais genuínos de afeto entre pessoas, e a partir daí aconselhar os Anciões dali sempre que necessário fosse.

 Não quero me alongar muito explicando a história porque além dela ser relativamente curta, posso saltar algo que não deveria na resenha, já que quase tudo que acontece é muito suspeito. Jonas é um garoto como outro qualquer, só que não naquela sociedade. Apesar de "cego", ele tem (inconscientemente) em sua mente a sementinha da duvida e do questionamento, que aflora depois que ele é selecionado como o novo Doador. 

 A estória ao meu ponto de vista sofre muitos altos e baixos no decorrer das páginas, o que me desagradou bastante (oi, três estrelas...). Os personagens, ainda que sejam "múmias" me agradaram, já que suas incapacidades de esboçar sentimentos foram bem trabalhadas e não deixou nenhum vácuo indevido que poderia criar alguma duvida tipo "mas ele não é "sem amor"? Como ponto alto também destacaria a divisão das profissões das pessoas, que foram bem pensadas para a estruturação da trama. Como ponto baixo, o final que deixou a desejar já que é um tanto "louco" e confuso e um pouco de marasmo em alguns momentos, no desenrolar da obra (os motivos dos momentos baixos que citei no inicio do parágrafo).

 O Doador de Memórias foi uma leitura que mesmo não tenha agregado muito, foi interessante e rápida. Se não achei ruim, também não me apaixonei pela obra, ainda que tivesse corpo para isso, o que explica a nota mediana. De todo caso, vale o passatempo e a leitura, já que muitas resenhas que li amaram a estória de Lois Lowry. 

O Quarteto O Doador:
  1. O Doador de Memórias
  2. A Escolhida
  3. Messenger
  4. Son

12 comentários:

  1. Oii, tudo bom?
    Ainda não li esse livro, e também não tenho muita vontade...
    Gostei muito da sinceridade da sua resenha!

    Beijos,
    Juh
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Carlos, não sei se leria este livro... uma amiga minha havia comentado dele há anos, dando mais ou menos o que você disse (só que ela mostrou não gostar muito). Com o relançamento, a obra ganhou o boom e todo mundo passou a falar... vi comentários bem positivos, também. Mas sei lá... talvez não esteja buscando isso no momento.
    Gostei do texto, hein! Adoro isso aqui!

    Abraços,
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem?
    Nossa que loucura as pessoas não sentirem nada nem lembrarem de nada, apesar de ter adorado sua resenha acho que não leria o livro.
    ps:. adorei o blog, beijos
    Lost Words

    ResponderExcluir
  4. Oii tudo bom?
    Eu amei tanto O Doador de Memorias, não o livro em si, acho que poderia ter sido mais bem desenvolvido, mas amei muito o universo distópico criado pela autora. Fiquei com aquela coisa de quero mais quando acabou, aí me decepcionei ao saber que o 2º livo conta uma história avulsa =/
    Um abraço
    Oficina do Leitor / Facebook

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha! Tenho curiosidade em ler este livro, mas não tanta. Já vi muitos comentários positivos e negativos, mas pretendo ler para tirar minhas próprias conclusões :)

    minhasecretapoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Hey Carlos! Eu tinha curiosidade em ler esse livro... mas aí eu assisti o filme primeiro e, bem, eu meio que dormi... achei bem "paradão".

    Amo distopias, mas perdi a vontade de ler essa :/ talvez um dia quem sabe...

    Mesmo assim, parabéns pela resenha! Ficou muito boa!

    Abs,
    Jhonatan.

    http://leiturasilenciosaoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bom?
    Eu pensava que fosse uma história completamente diferente, uma espécie de auto ajuda. Sua resenha foi muito boa, mas acima disso, muito esclarecedora :D
    beijos!
    http://resenhandoaarte.blogspot.in/

    ResponderExcluir
  8. Impressionante como esse livro flopou na época que saiu e agora, com a moda das distopias, ta fazendo sucesso. Eu me decepcionei com a maioria das distopias que andei lendo, então acho que não vou me arriscar com essa tão cedo.

    The Fat Unicorn

    ResponderExcluir
  9. Não sou muito fã de distopia contemporânea, mas mesmo assim quem sabe um dia daria a chance a esse livro, parece ser bem interessante.


    Beijos!
    livrosdawis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha, não vejo a hora de ler o livro. Agora fiquei ainda com mais vontade *-*
    Beijos,
    http://pinguimtagarela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Já li o livro e assistir o filme, ou seja, o jeito agora é espera a continuação, pois esse livro é tudo de bom e o filme não fica atrás. http://cantinhodacarolll.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. gostei da resenha... mas acho que esse eu encaro apenas o filme e não o livro.....
    afinal a história é interessante, mas to com tanta coisa pra ler...
    veremos...
    bjos
    http://cantodadomino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...