30 de abril de 2014

Resenha: Marina

Título Original: Marina
Editora: Suma das Letras
Autor: Carlos Ruiz Zafón
ISBN: 978-85-8105-093-5
Ano: 2011
Número de páginas: 202 (eBook)
Avaliação: ★★★★★ 
Sinopse: Na Barcelona dos anos 1980, o menino Óscar Drai, um solitário aluno de internato, conhece Marina, uma jovem misteriosa que vive num casarão com o pai idoso. Em passeios pela cidade, os dois presenciam uma cena estranha num cemitério e se envolvem na resolução de um mistério que remonta aos anos 1940. Numa tentativa inútil de escapar da própria memória, Oscar abandona sua cidade. Acreditava que, colocando-se a uma distância segura, as vozes do passado se calariam. Quinze anos mais tarde, ele regressa à cidade para exorcizar seus fantasmas e enfrentar suas lembranças - a macabra aventura que marcou sua juventude, o terror e a loucura que cercaram a história de amor.


 Em êxtase! É assim que escrevo a resenha desse livro.


 A estória criada por Zafón (já quero ler outro dele!) trás a tona a vida do jovem Oscar Drai, um garoto que vivia "abandonado" pelos pais num internato em Barcelona. Para "esvaziar" a sua pensativa mente, ele criou o habito de passear pelas ruas da cidade sempre no final da tarde, quando terminava suas aulas. Apaixonado pelas construções tipicas da época, Óscar se vê atraído por um casarão aparentemente abandonado. Curioso como ele, decidiu conhecer o interior daquele local. Numa segunda ida (dessa vez obrigado pela sua consciência, por ter "roubado" um relógio que lá encontrou e que pretendia devolver), ele conheceu a jovem Marina e seu pai Gérman, um senhor doente mas perspicaz, bondoso e humilde. Ambos viviam ali quase que desapercebidos. 

 Uma longa e intensa amizade surgiu entre os três que, a partir daquele dia se tornaram uma nova família de Óscar. Acostumada a aventuras e aliada a seu novo parceiro que conhecia cada palmo daquelas redondezas (ou quase todos), eles se veem instigados a "seguir" uma mulher de véu negro que, segundo Marina havia contado, costumava visitar o mesmo mausoléu sem nome, apenas com um desenho misterioso de uma mariposa negra. Logo eles se deparam envoltos a um grande mistério que assolou a cidade de Barcelona há alguns anos antes deles dois pensarem em existir.  

 Sabe o que é pegar um livro pra ler, sem propósito nenhum e se apaixonar completamente? Pois foi isso que aconteceu. A principio, eu acreditava que o livro seria um drama, já que não havia nem lido a sinopse mas queria conhecer a escrita do tão falado Zafón. Surpreendente. 

 Uma criação que consegue envolver mistério, drama, romance, aventura, suspense e até um toque de terror! Óscar é um personagem que conta sua história através de uma lembrança de 15 anos atrás, quando ele ainda vivia ali. Um jovem simples, inteligente e curioso, ainda que tenha seus medos a flor da pele em alguns momentos. E Marina? Ah, Marina... Uma das personagens mais cativantes que conheci na literatura. Não possui uma beleza deslumbrante mas tem um gênero e personalidade que atrairiam muitos. 

 A história que é contada, faz questão de esclarecer pontos de todos os personagens que são citados e que marcam o mistério que envolve o livro. Passado e presente se intercalam. O final é sensacional e demasiadamente triste, principalmente se você se envolver com a trama como eu. Típico livro que você termina e fica horas refletindo sobre aquilo que foi lido. Enfim, deixando a emoção falar mais que a razão nessa resenha, digo que este foi o melhor livro lido até então em 2014.

Trechos escolhidos:
"A natureza é como uma criança que brinca com as nossas vidas. Quando cansa dos brinquedos quebrados, ela os abandona e substitui por outros. [...] É responsabilidade nossa recolher as peças e reconstruí-las."
Página 94
"A vida concede a cada um de nós apenas alguns raros momentos de pura felicidade. Às vezes são apenas dias ou semanas. Às vezes anos. Tudo depende da sorte de cada um."
Página 154
"Afinal de contas, que tipo de ciência é essa, capaz de colocar um homem na lua, mas incapaz de colocar um pedaço de pão na mesa de cada ser humano?"
Página 40
"Se as pessoas pensassem um quarto do que falam, o mundo seria um paraíso."
Página 92

27 de abril de 2014

Resenha: O Inventor de Jogos

Título: El Inventor de Juegos
Editora: Girafinha
Autor: Pablo de Sanctis
ISBN: 978-85-99520-39-0
Ano: 2003
Número de páginas: 266
Avaliação: ★★★

Sinopse: Pablo De Santis, autor argentino vendecor do prêmio Ibero-Americano Planeta Casa de América 2007, narra a história de Ivan Dragó, que aos sete anos participa de um concurso de jogos e acaba selecionado entre dez mil outros concorrentes.

A partir daí, sua vida muda radicalmente, seus pais desaparecem numa viagem ao redor do mundo e Ivan passa a viver com sua tia. Mais tarde, precisa se mudar novamente, e acaba indo para Zyl, a Cidade dos Jogos, onde descobre as peças que faltam para desvendar os mistérios em que se viu envolvido.



 Uma estória que tem um grande potencial mas deixa desejar. Aos 7 anos, Iván Dragó levava uma vida tranquila com seus pais. Até uma ida a um parque de diversões fazer sua pacata passagem na terra ganhar nova proposta: propositalmente, num jogo de tiro ao alvo, ele erra todos os tiros para ganhar o "prêmio de consolação", uma revista das 'Aventuras de Victor Jade'. Mergulhado naquela leitura, ele se depara com uma propaganda de um concurso da Companhia de Jogos Profundos S.A, cujo o objetivo era que o participante enviasse à companhia um jogo de autoria própria. Apaixonado por jogos de tabuleiros, cartas, charadas e etc, paixão cultural herdada de seu avô Nicolás Dragó, o garoto decide participar do concurso.

 Depois de muitas alterações, seu jogo (abriu mão da ideia inicial, com os desenhos das casas a serem avançadas e completadas com desenhos de objetos que corresponderiam ao que cada jogador planejasse para seu futuro), Ivan encaminha uma folha em branco para que os jogadores possam definir em conjunto a forma do seu jogo. Certo tempo depois, Iván recebe uma resposta da cia junto com uma tatuagem com a insígnia dos Jogos Profundos S.A. Colocada na palma de sua mão, Ivan logo percebe que aquela tatuagem "que vem em chiclete" não iria sair dali nunca mais e junto com ela, eventos fora do normal. Os anos se passam e aquele concurso ainda não saiu da memória de Ivan. Quem teria ganho? Porque ninguém mais comentava sobre isso? 

 Após que os eventos "fora do normal" que citem se apresentarem no livro (Não falarei deles para não perder a graça do enredo - alguns deles presentes na sinopse), Ivan passa a morar com seu amado avô na agora despovoada Zyl, uma misteriosa cidade que já foi um prospero centro de jogos, mas que caiu em desgraça depois das ações maléficas de Morodian, que a propósito é um personagem/vilão mal trabalhado.

 Um livro que tem uma excelente proposta, uma estória com potencial e que termina sem grandes emoções. Dividido em três partes, a primeira parte introdutória é ascendente e divertida, mesmo com as desventuras de Iván. A segunda parte cai no marasmo e oscila bastante entre momentos interessantes a altamente desnecessários e/ou superficiais. Na parte complementar, o nível mediano se mantem. 

 Não há muito o que ser dito e avaliado sobre a criação de Pablo de Sanctis. Mesmo sendo a segunda vez que leio a obra, pouco acrescentou diante a minha primeira leitura. Vale pelo passatempo mas não esperem uma grande estória. 

24 de abril de 2014

Eu Indico: Aplicativos para leitura de eBooks

eReader PocketBook Pro
 A cada dia mais, os livros digitais tem se firmado no mercado brasileiro, principalmente com os lançamentos de eReaders aqui, como o Kobo e Kindle. A resistência de muitas pessoas quanto a eles ainda é forte. Há quem se renda ao formato digital mas não abre mão do livro físico. Há quem tenha "abdicado" dos livros físicos e migrado totalmente para os eBooks.

 Mas, quem não tem condições ou ainda não tem "afeição" (ou não quer mesmo um eReader) com estes, como fazer para aproveitar a praticidade dos livros digitais? Seu smartphone/tablet pode ser a solução. Diante disso, resolvi listar alguns aplicativos para leitura digital desse livros.

23 de abril de 2014

Repaginando...

Fala pessoas!

 Como devem ter percebido (ou não), o blog ficou parado por alguns dias por conta de problemas técnicos (leia-se computador com problemas). Esse meio tempo foi suficiente para eu pensar algumas coisas que não estavam legais por aqui e tentar muda-las. Dentre algumas dessas mudanças, a mais "radical" ou nem tanto é o novo layout do Cantina do Livro, criado pela Bruna Borges e com algumas edições minhas. A intenção foi buscar algo mais leve e intuitivo e que não assuste quem abre a página.

Modelo 2013/14
Modelo Atual
 Quanto a logomarca e o logotipo, deixarei o mesmo até então. Quanto as postagens (não havendo os malditos "bloqueios de criatividade"), elas serão mais frequentes. Algumas outras ideias para isso vieram em mente e aos poucos irei publicando. Como parte das modificações, pode ser que vocês encontrem alguma falha/bug por aqui. Caso ocorra, avisem-me, por favor!

 Iai, curtiram a quase nova cara do Cantina do Livro?

22 de abril de 2014

Morte Súbita: adaptação de livro de J. K. Rowling para a TV será produzida pela HBO

Foto: Pimenta Rosa
 A HBO acaba de ser anunciada como coprodutora ao lado da BBC para a adaptação de Morte Súbita, o primeiro livro adulto da escritora por trás da saga Harry Potter (relembrando que a BBC já havia revelado a compra dos direitos da obra para a televisão em 2012).

 Segundo informações do Deadline, trata-se de uma minissérie com três horas de duração cujo roteiro está a cargo de Sarah Phelps (EastEnders) e a direção de Jonny Campbell (In The Flash). A produção está marcada para começar entre junho e agosto, na Inglaterra.

 J. K. Rowling também estará envolvida no projeto através da Bronte Film and Television, produtora independente fundada pela escritora ao lado de seu agente literário, Neil Blair. Completam o time de coprodutores Paul Trijbits (Dancing on the Edge), Rick Senat e Ruth Kenley-Letts (The Hour).

Morte Súbita acompanha a vida de Pagford, uma pequena vila inglesa que, por trás da bonita fachada, se mostra uma cidade em guerra que explode de uma vez por todas quando um de seus habitantes falece repentinamente.

Créditos: Minha Série

21 de abril de 2014

George R. R. Martin divulga amostra de enciclopédia sobre “As Crônicas de Gelo e Fogo”

Créditos/Fonte: Sobre Livros
 O escritor George R. R. Martin postou em seu site oficial uma amostra da enciclopédia “The World of Ice and Fire: The Official History of Westeros and The World of A Game of Thrones” (O Mundo de Gelo e Fogo: A História Oficial de Westeros e do Mundo de A Guerra dos Tronos). A enciclopédia cobre os acontecimentos e figuras históricas que moldaram os Sete Reinos.

 A amostra dá algumas informações para os fãs de Daenerys Targaryen, preparando o terreno para a conquista auxiliado por um dragão de Westeros por seu antepassado Aegon Targaryen I. Mas também intrigante é a ilustração que acompanha, o que mostra Aegon em cima do dragão Balerion the Black Dread (imagem acima). 

 Martin ainda confirmou ao EW que a imagem representa com precisão a sua visão de um dragão totalmente crescido – diferente dos dragões mostrados na série televisiva que ainda são adolescentes.

 A enciclopédia será lançado em outubro nos EUA e ainda não há qualquer informação sobre ele no Brasil, mas ao que tudo indica será trazida pela editora Leya, detentora dos direitos autorais em terras brasileiras.

13 de abril de 2014

Resenha: A Droga da Obediência

Titulo: A Droga da Obediência
Série: Os Karas
Volume: 1
Autor: Pedro Bandeira
Editora: Moderna
Ano da Edição: 2003
Páginas: 188
ISBN: 8516035204
Avaliação: ★★★★ 
Sinopse: Uma turma de adolescentes enfrenta o mais diabólico dos crimes. Num clima de mistério e suspense, cinco estudantes - Os Karas - enfrentam uma macabra trama internacional - o sinistro Doutor Q.I. pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga. E essa droga já está sendo experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo. Este é um trabalho para os Karas - o avesso dos coroas, o contrário dos caretas.



 São Paulo, Brasil. É nesse ambiente contemporâneo que se passa a primeira grande leitura da minha vida que, depois de muito tempo reli e decidi escrever sobre ele. 

 Escrita pelo fantástico Pedro Bandeira, a estória nos apresenta o grupo de adolescentes autodenominado Os Karas, composto por Miguel (o lider, se pode se dizer assim), Calú com sua grande habilidade como ator, Crânio que como o nome pressupõe é o cérebro da equipe, Magrí que é a única garota do grupo e não menos perspicaz que os outros e por fim Chumbinho, que depois de descobrir a organização secreta dos Karas, foi "obrigado" ser escolhido para integrar a equipe. 

 Acostumados a resolver pequenos mistérios secretamente no colégio Elite, Os Karas se vêem com algo ainda maior. Depois de uma onda de desaparecimentos de alunos nos colégios da cidade, ao que tudo indica, o Colégio Elite estaria também na rota do criminoso. Logo as deduções se tornam reais e Os Karas se veem "trabalhando em conjunto" com a policia para tentar resolver esse mistério.

 Mas, por que sequestrar crianças e nem ao menos pedir o resgate? Depois de algum tempo, eles descobrem algo que viria a ser o carro-chefe da investigação: Alguém infiltrava-se nos colégio e, depois de conquistar a confiança de um aluno, oferecia uma pílula como se fosse uma droga qualquer. Porém, essa droga tinha o efeito completamente surpreendente: Criada pelo Doutor Q.I., ela tinha o poder de fazer quem a ingerisse totalmente dependente e obediente a ele. 

 Como já citei, este foi um dos primeiros livros que li e, creio eu que foi ele que transformou-me num apaixonado pela literatura policial. Narrado em terceira pessoa e com um enredo eletrizante e cheio de mistérios, ainda que infanto-juvenil, Pedro Bandeira consegue transcrever em cada página uma trama envolvente e bem trabalhada. Quantos aos personagens, todos eles são super bem trabalhados e explorados pelo autor, não dando a esse ou aquele superioridade sobre os outros (ainda que tenha-se um lider do grupo e tudo mais). Todos eles são pessoas normais que, além de sua sagacidade, inteligencia coragem, apresentam seus erros e tropeços. E o final? Se para muitos livros "adultos" o final deixa a desejar, em A Droga da Obediência esse é mais um dos pontos altos do enredo. Fica evidente a proposta do autor: Tanto alertar aos jovens sobre os perigos das drogas quanto apontar-los como capazes de ajudar a mudar os problemas de uma sociedade. 

  Livro curto e envolvente, merece e deve ser lido por todos, independentemente da idade. 
"A obediência somente leva à repetição de velhos erros. Só o respeito pela liberdade de cada um pode garantir a sobrevivência da humanidade!"
Página 138

Série Os Karas:
  1. A Droga da Obediência 
  2. Pântano de Sangue
  3. Anjo da Morte
  4. A Droga do Amor
  5. Droga de Americana!

8 de abril de 2014

Livros baseados em games: Conheça alguns

Fonte: Techtudo, adaptado e incrementado
 Com o grande sucesso dos games, séries populares como se tornaram inspiração para autores criarem livros baseados em suas tramas. Procurando conquistar tanto os fãs dos jogos quanto os fãs de uma boa leitura, cada livro acrescenta detalhes sobre suas histórias e elementos do universo das franquia. Confira agora os principais livros de games e sua relação com os enredos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...