14 de fevereiro de 2014

Resenha: O Chamado do Cuco

Título Original: The Cuckoo's Calling
Autor: J.K. Rowling, sob o pseudônimo de Robert Galbraith 
Série: Cormoran Strike, Livro 1
Ano: 2013
Editora: Rocco
Páginas: 448
ISBN: 978-972-23-5153-9
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Quando uma modelo problemática cai para a morte de uma varanda coberta de neve, presume-se que ela tenha cometido suicídio. No entanto, seu irmão tem suas dúvidas e decide chamar o detetive particular Cormoran Strike para investigar o caso. Strike é um veterano de guerra, ferido física e psicologicamente, e sua vida está em desordem. O caso lhe garante uma sobrevida financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais ele mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas e mais perto do perigo ele chega. Um emocionante mistério mergulhado na atmosfera de Londres, das abafadas ruas de Mayfair e bares clandestinos do East End para a agitação do Soho. O chamado do Cuco é um livro maravilhoso. Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P. D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma série única de mistérios.
 A vida de Cormoran Strike estava ultimamente findada ao fracasso: perdeu uma perna durante sua "estadia" no Afeganistão, a pouco havia levado um "pé na bunda" de sua ex-noiva Charlotte e agora se via obrigado a morar em seu próprio escritório, fato/informação que ele não se orgulhava muito em compartilhar. 

 Aposentado das suas atividades campais, Strike passa a trabalha como detetive particular, sem grandes sucessos. Depois de conseguir uma nova assistente/estagiária, Robin, surge a primeira grande investigação para ele: O casso Lula Landry. Lula era uma celebridade. Modelo rica, famosa e requisitada, no auge de sua carreira. Certa noite, ela é encontrada morta depois de despencar da janela do seu apartamento. Todos os indícios levam a crer que ela cometeu suicídio. Mas porque uma jovem tão bem de vida iria fazer isso? Esse é o principal motivador para o seu irmão John Bristow contate os serviços de Strike, acreditando ele que alguém teria interesse na morte de Lula, e por isso, executou a ação. 

  Numa narrativa instigante, Robert Galbraith (não tratarei como J.K. Rowling) desenvolve uma investigação que beira a loucura. Se realmente ela cometeu o suicídio, o que teria feito ela perder a cabeça? Caso alguém tenha a matado, qual motivo para isso? Duas simples perguntas e vários envolvidos que se encaixam precisamente em ambas. 

  Strike e Robin (mais Robin que Strike) são dois personagens cativantes, o que é um ponto positivo para a estória, ainda que eu tenha achado Robin não tão explorada/desenvolvida com o decorrer dos acontecimentos (não que sejam poucos) como deveria. Para que se possa entender o peso de ambos na trama, pode-se dizer que Strike e Robin são imagens de Poirot e Hastings ou Sherlock e Watson, por exemplo (guardando - OBVIAMENTE - suas devidas comparações). A narrativa é lenta e levada mais na conversa que na ação sempre/normalmente presente em literatura policial. Ou seja, não esperem trocas de tiros incessantes, corridas contra o tempo, carros cortando o transito londrino... 
"Como era fácil tirar proveito da tendência de uma pessoa à autodestruição; como era simples empurrá-las para a inexistência, depois recuar, dar de ombros e concordar que este fora o resultado inevitável de uma vida caótica e catastrófica."
Página 375
 Sabe aquele enredo que você lê ansiando para que chegue o fim, não por ser ruim, mas por você não aguentar mais de curiosidade para descobrir os 'enfins"? Típico sentimento que se apresenta durante a leitura de O Chamado do Cuco. Quanto mais Strike mergulha naquele mistério, mais "suja" a coisa fica. E claro, como todos que acompanham minhas resenhas sabem, tentei descobrir a conclusão do livro, e confesso, errei feio. Surpreendente! Apenas isso poderei dizer.

  Leve, curto (apesar das quase 450 páginas) e preciso no que se propôs. Se o livro é bom? Sim, excelente!
  Ps.: Aconselho a leitura dele desgarrada do fato de ser escrito por quem é. 

15 comentários:

  1. Pelo que vejo, o jeito é comprar esse livro. Já não aguento mais a pressão psicológica que ele e as resenhas sobre ele estão me causando (quando drama x.x). Quanto mais eu leio resenhas mais doida para comprar esse livro eu fico. Parabéns pela resenha, mais uma para me deixar louca para ler o livro.

    E concordo com você quando, ao final da resenha, você diz: " Ps.: Aconselho a leitura dele desgarrada do fato de ser escrito por quem é. ". Tenho Morte Súbita na estante para ler e já vi muitos comentários negativos sobre a obra porque tantos iniciaram sua narrativa na esperança de ser semelhante à Harry Potter e por isso quebram a cara. Como eu não li nenhum livro da série (ninguém me mate, por favor.), provavelmente isso não irá acontecer comigo.

    Abraços.
    Natalia,
    http://musicaselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morte Súbita é um caso complicado. O livro não é ruim, mas é muito "normal". Ela tentou passar ao máximo a vida de um vilarejo da forma mais natural possivel, o que requer algumas páginas "perdidas" de explicação. Enfim, valem a leitura.

      Excluir
  2. Já faz um tempo que estou querendo ler esse livro, mas fico me amarrando. Talvez por ter sido escrito por J.K. Rowling causou certa desconfiança em mim, mas vou dar uma chance a ele.

    ResponderExcluir
  3. Quando teve aquele boom na internet procurei saber do que se tratava o livro, mas tinha esquecido por não dar atenção HAHAH ME MATE.
    Interessante o tema, bem agatha christie, num sou muito fã de mistério/policial mas fiquei curioso com a obra, diferente do Morte Súbita muita gente elogia esse.

    Muito bom o review, abs :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Longe de ser uma Agatha, mas na mesma trilha de gênero. Acho que você vai curtir.

      Excluir
  4. Ixi, já vi que vou sofrer lendo esse livro! Fico MORRENDO de curiosidade de saber o final logo hahahahahaha
    Estava com um certo receio de ler por ter visto umas resenhas negativas, mas agora deu mais um gás na vontade de ler de novo =D

    Beijo :*
    www.tainahrodrigues.com
    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. MDS, eu acho que eu necessito comprar esse livro, já li inúmeras resenhas falando tão bem dele que isso já ta virando uma pressão para eu ir comprar u_u
    AMEI a sua resenha, super bem escrita e trabalhada ^^

    XOXO :D | Joven Clube

    ResponderExcluir
  6. Quero muuuuito ler este livro!
    Se foi a diva J.K Rowling que escreveu, tenho certeza que vou amar!
    Não li a resenha pq não li o livro ainda, e não gosto de saber da historia antes :p
    Bjoss

    http://fotografiaeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Estou louca para ler esse livro. Meu primo ganhou ele de presente e estou na fila para ler hehehehehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oi Carlos!

    Gostei muito dessa nova fase da autora e estou curiosa para descobrir se vou gostar. Sou fã de romances policiais e esses títulos sempre me despertam curiosidade. Gostei da resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Carlos!
    J. K sempre é um misto de suspense antes de ler. Ainda não li esse livro, mas sua resenha me animou bastante.

    Lucas - Carpe Liber
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Adoro HP (apesar de precisar terminar de ler a série), mas esse novo livro da J.K. não me despertou muita curiosidade. Acho que é porque não curto o gênero.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, Carlos!
    Parabéns pela resenha. Eu estou muito curiosa por esse livro antes mesmo de descobrir que era da minha diva, a J. K. ♥
    Adoro romances policiais, Sidney Sheldon é um dos meus autores favoritos nesse estilo. Com certeza lerei O Chamado do Cuco.
    Só achei um pouco "golpe de marketing" a J. K. ter se revelado... qual o propósito do pseudônimo, afinal? =P hahaha
    Beijos,
    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  12. Tô realmente tentada a ler esse livro, porque, além das inúmeras resenhas positivas (e tantas visões diferentes e legais ao mesmo tempo), tem o fato de que J.K. Rowlling decidiu se aventurar por um delicioso suspense. Muito me instiga a temática da vez, e como a curiosidade é maior que tudo, com certeza não deixarei de conferir este. Ótimos comentários, Carlos!

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Os ingleses são mesmo os mestres do thriller policial. Arthur Conan Doyle fez um personagem excepcional que é o Sherlock Holmes. O detetive da JK Rowlling é tão singular quanto Sherlock?
    A literatura inglesa deve ser minha favorita. Cara, eles têm Shakespeare!

    Leia o meu blog.
    http://fazerbelasartes.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...