25 de novembro de 2013

Resenha: O Misterioso Caso de Styles

Título Original: The Mysterious Affair at Styles
Autor: Agatha Christie
Ano: 1920
Edição: 2010
Editora: BestBolso
Páginas: 196
ISBN: 987-85-7799-262-1
Avaliação: ★★★★ 
Sinopse: No meio da madrugada, a rica proprietária da mansão Styles é encontrada morta em sua cama, aparentemente vítima de um ataque cardíaco. As portas do quarto estavam trancadas por dentro e tudo indicava morte natural. Mas o médico da família levanta uma suspeita: assassinato por envenenamento. Todos os hóspedes da velha mansão tinham motivos para matar a Sra. Inglethorp e nenhum deles possuía um álibi convincente. Para solucionar o crime entra em ação o detetive Hercule Poirot, irresistível personagem criado por Agatha Christie, que faz a sua estréia neste caso intrigante. Um marco da literatura policial e um dos maiores romances do gênero.

 Primeiro caso solucionado pelo detetive belga Hércule Poirot, Agatha Christie demonstrou para que ele veio. 

 Assim como quase todos os livros, ele é narrado por Arthur Hastings, amigo e escudeiro de Poirot. A história se passa numa mansão no campo, propriedade familiar comprada por John Cavendish pouco depois de seu casamento. Jonh é o irmão mais velho de Lawrence Cavendish e ambos filhos de Emily Inglethorp. Depois de um convite, Capitão Hastings se hospeda lá. O que ninguém esperava é que, durante a noite, a rica proprietária Sra. Inglethorp iria vir a falecer em seu quarto, aparentemente por causas naturais (ataque cardíaco). Posteriormente, o médico da família faz a revelação que mudaria a o destino da estória: Ela não havia morrido naturalmente, mas sim envenenada por estricnina! A partir disso, todos os hospedes que ali estavam são possíveis executores do crime. Para solucionar esse caso, Hastings sugere a contratação de Poirot.

 Logo de cara, percebi que este seria mais um dos casos aparentemente sem solução que Poirot teria que desvendar. Um quebra-cabeças de pequenas peças e, algumas delas, muito bem escondidas e camufladas. Com que pretexto alguém iria matar a Sra. Inglethorp? Quais interesses por trás disso? 

 Sempre que leio algum livro policial investigativo, tento adivinhar o assassino e o motivo logico para aquilo. Porém, dessa vez deixei a leitura fluir pelo excesso de pontos soltos que não me levavam a lugar nenhum. Quanto aos personagens, nenhum mostrou motivos suficientes para não cometer o assassinato, confundindo-me a todo instante. O final não é tão surpreendente assim, entretanto revelador o suficiente. 

 De leitura rápida e precisa, a rainha do crime conseguiu colocar mais uma de suas obras entre meus livros favoritos do gênero. Super indicado. 

4 comentários:

  1. Nunca li nenhum livro dessa autora, apesar de sempre ficar curiosa por alguns deles. Adoro o gênero, mas mesmo assim nunca li nada dela, vergonhoso, não?! Preciso mudar essa cituação urgentemente.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da Agatha Christie, mas claro, já escutei falar muito dela. Eu sou como você, sempre tento adivinhar o assassino e o motivo. Fiquei interessada, porque sou apaixonada por livros policiais. Entrou pra minha lista
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Carlos!

    Não conhecia esse livro da autora, mas como admiradora de romances policiais vou anotar aqui na minha lista. Eu também sempre tento adivinhar e se consigo com certeza não vou achar o livro bom. Gosto de ser muito bem enrolada pelos autores desse tipo de livro.

    Abraço

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu amo a Agatha. E mais ainda o Poirot. Apesar de ser o primeiro caso dele, foi um dos últimos que li. Não está entre os melhores dela, mas como tudo dela é muito superior a qualquer outro livro policial.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...