10 de outubro de 2013

Biografia: C.S. Lewis

 Clive Staples Lewis, ou apenas C.S. Lewis (★ Belfast, 29 de novembro de 1898 — ✝ Oxford, 22 de novembro de 1963) foi um professor universitário, teólogo anglicano, poeta e escritor britânico, nascido na atual Irlanda do Norte. Tornou-se famoso por sua história de conversão do ateísmo ao cristianismo, e a partir daí, escreveu obras de ficção e teologia, além de dar palestras em rádios e eventos. É igualmente conhecido por ser o autor da famosa série de livros infanto-juvenis de nome As Crônicas de Nárnia.

 C.S. Lewis cresceu no meio dos livros da seleta biblioteca particular de sua família, criando nesta atmosfera cultural um mundo todo próprio, dominado por sua fértil imaginação e criatividade. Os seus pais (Albert J. Lewis e Florence A. H. Lewis) eram cristãos anglicanos. Aos quatro anos de idade, Lewis presenciou o atropelamento de um cão chamado Jacksie e, por não gostar de seus primeiros nomes, decidiu que passaria a responder apenas pelo mesmo nome do cão, que acabou sendo diminuído para Jack, e o apelido popularizou-se. 

 Quando ele tinha apenas nove anos de idade, sua mãe faleceu devido a um câncer. Lewis iniciou então uma trajetória dolorosa por algumas escolas. A primeira, Wynyard School, onde Lewis e seu irmão foram submetidos a vários castigos físicos dados pelo diretor, Robert Capron (conhecido como “Velhote”), fechou poucos meses depois por falta de alunos – Velhote acabou internado em um hospício. Da segunda escola, Campbell College em Belfast, Lewis precisou sair por causa de problemas respiratórios e foi levado à cidade de Malvern, na Inglaterra, para a escola Cherbourg House. No segundo semestre de 1913, Lewis foi matriculado na Malvern College e lá permaneceu por um ano – acabou implorando ao pai, ameaçando inclusive com o suicídio, que o tirasse do lugar devido às dolorosas experiências que passou.

 Todas essas mudanças e experiências negativas de uma educação baseada na intimidação fizeram com que C. S. Lewis, em plena adolescência, abandonasse o cristianismo e passasse a subscrever o ateísmo. Mesmo sendo neto de pastor e criado nos rigores da fé cristã pelos seus pais, o jovem tornou-se um ateu convicto. Lewis não tinha interesse no que via de numa religião imposta e cheia de obrigações, culpas e regras. 

 Em 1916, com 19 anos, Lewis ganhou uma bolsa de estudos e ingressou na University College, em Oxford. Porém, o início da fase acadêmica foi interrompido pelo serviço militar que teve de prestar durante a Primeira Guerra Mundial, retornando em 1919. Foi em Oxford conheceu vários escritores famosos, como J. R. R. Tolkien (autor de O Senhor dos Anéis, de quem viria a se tornar grande amigo), T. S. Eliot, G. K. Chesterton e Owen Barfield.

 Lewis foi um dos idealizadores do “clube” The Inklings, um grupo de amigos vinculados à Universidade de Oxford que se reunia para discutir literatura, em especial mitologia, de 1930 a 1949. Dentre os membros mais ativos estavam J.R.R. Tolkien, Owen Barfield, Charles Williams, Christopher Tolkien (filho de Tolkien), Warren “Warnie” Lewis (irmão de Lewis), Roger Lancelyn Green, Adam Fox, Hugo Dyson, Robert Havard, J.A.W. Bennett, Lorde David Cecil e Nevill Coghill. Este grupo de escritores e poetas é considerado o mais influente do século XX.

 A amizade com os escritores cristãos favoreceu o seu retorno ao cristianismo. C. S. Lewis converteu-se ao teísmo em 1929 e posteriormente, em 1931, ao cristianismo. O retorno ao anglicanismo foi motivado por uma conversa com seu irmão, o que decepcionou Tolkien, que esperava convertê-lo ao catolicismo. Ele, que então estava com 32 anos, passou simplesmente a frequentar a comunidade anglicana local e a se aprofundar nos estudos teológicos e bíblicos. 

A Grief Observed sob pseudonimo
de N.W. Clerk
 Na década de 50, Lewis conheceu pessoalmente a escritora norte-americana Helen Joy Davidman (ou Joy Gresham, por causa do primeiro marido), com a qual já se correspondia há algum tempo. Ela, que havia acabado de chegar à Inglaterra com seus dois filhos, David e Douglas, estava separada do marido alcoólatra e violento para tentar uma nova vida lá. Lewis tornou-se um grande amigo e amparo, inclusive se casando com ela no civil para que pudesse viver legalmente no país. Pouco tempo depois, Joy foi internada reclamando de dores nos quadris. Constatou-se que se tratava de um câncer ósseo terminal. A relação deles tomou novos rumos no período em que Lewis a acompanhou no hospital. O que era uma amizade se revelou outro tipo de amor e em março de 1957, quando ele tinha 60 anos, realizaram o casamento religioso no próprio quarto de internação. Em 1960 houve uma recaída forte, que culminou no falecimento de Joy. O sofrimento causado pela perda de um amor tão recente redundou em um de seus últimos clássicos, Anatomia de uma Dor.

 Após a morte de sua amada esposa, Lewis estava com 64 anos e começou a ter problemas de saúde. Em junho de 1961 foi diagnosticado com inflamação nos rins e, dois anos depois, sofreu uma parada cardíaca e ficou em estado de coma durante 21 horas. Ao retornar para casa não estava mais em condições de dar continuidade às atividades como professor e se demitiu da posição de catedrático em Cambridge. Em novembro daquele ano foi diagnosticado em fase terminal de insuficiência renal. No dia 22, uma semana antes do seu aniversário de 65 anos, Lewis faleceu em seu quarto e foi enterrado no cemitério da Holy Trinity Church – a poucos metros de sua casa. 

Principais Obras:
  • The Pilgrim's Regress (O Regresso do Peregrino) - 1933
  • The Screwtape Letters (Cartas de um Diabo ao Seu Aprendiz) - 1942
  • The Great Divorce (O Grande Abismo) - 1945
  • The Allegory of Love: A Study in Medieval Tradition (Alegoria do Amor) - 1936
  • The Problem of Pain (O Problema do Sofrimento) - 1940
  • The Abolition of Man (A Abolição do Homem) - 1943
  • Mere Christianity (Cristianismo Puro e Simples) - 1952
  • Surprised by Joy: The Shape of My Early Life - (Surpreendido pela Alegria) - 1955; autobiografia
  • The Four Loves (Os Quatro Amores) - 1960
  • A Grief Observed (A anatomia de Uma Dor) - 1961
As Crônicas de Nárnia:
  • The Magician's Nephew (O Sobrinho do Mago) - 1955
  • The Lion, the Witch and the Wardrobe (O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa) - 1950
  • Prince Caspian (Príncipe Caspian) - 1951
  • The Voyage of the Dawn Treader (A Viagem do Peregrino da Alvorada) - 1952
  • The Silver Chair  (A Cadeira de Prata) -1953
  • The Horse and His Boy (O Cavalo e seu Menino) - 1954
  • The Last Battle (A Última Batalha) - 1956
Trilogia Espacial:
  • Out of the Silent Planet (Além do Planeta Silencioso) - 1938
  • Perelandra - 1943
  • That Hideous Strength (Aquela Força Medonha) - 1945
Fonte: Livro Manual da Viagem do Peregrino da Alvorada e Wikipédia

3 comentários:

  1. Sabe que nunca tinha lido nem uma minuscula biografia de Lewis? E olhe que sou fanática no cara! Adorei de paixão essa postagem! Faça mais dessas e me avisa sempre!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Lewis ♥ Adorei o post, to louco pra começar a Trilogia Espacial mas só depois que terminar Nárnia, quando consegui achar uma biografia dele ficarei eternamente feliz HAHAHA.

    Abs

    ResponderExcluir
  3. Tô com As Crônicas de Nárnia aqui me esperando, mas tô sem tempo e ânimo pra ler qualquer livro :( Ainda assim sou gamada em Nárnia por causa dos filmes, tendo uma afeição especial pela lindo do Aslam e pela Lúcia <3. Sou fascinada pelas árvores literalmente vivas, os animais que falam e pensam como nós... Então, sempre admirei o criador de um mundo assim, onde praticamente os meus sonhos se realizam (tipo, os animais falam, haha). òbvio que amei saber mais sobre o Lewis ^^
    Bjs
    sete-viidas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...