20 de setembro de 2013

Resenha: Roverandom

Título Original: Roverandom
Editora: Martins Fontes
Autor: J.R.R. Tolkien
ISBN: 8533616872
Ano: 1925
Edição: 2002
Número de páginas: 127
Sinopse: Em 1925, durante as férias, o pequeno Michael Tolkien perdeu, na praia, um cãozinho de brinquedo que ele adorava. Para consolá-lo, o pai, J.R.R. Tolkien, inventou uma história sobre um cachorro de verdade que é transformado em brinquedo por um mago e enviado por um "feiticeiro-da-areia" à Lua e ao fundo do mar. Mais de 70 anos depois, as aventuras do cachorro Rover, também conhecido pelo nome de "Roverandom", foram publicadas na Inglaterra. Elas foram organizadas a partir do texto original por Christina Scull e Wayne G. Hammond. Divertido e rico em jogos de palavras, Roverandom agradará a todos os leitores que gostam de uma boa história, e será bem recebido pelos muitos admiradores de Tolkien de todas as idades.
 Rover era um cão e vivia normalmente, como um cão deveria viver. Até que, após irritar um velho mago, foi transformado em um pequeno cão de porcelana. Para voltar a seu estado normal, ele precisará reencontrar o mago Artaxerxes. Nesse meio tempo, ele termina se tornando uma peça a ser vendida numa loja, que logo é comprado por um garoto chamado Dois (referencia ao segundo filho de Tolkien). Rover passa a viver como um objeto/brinquedo nas mãos da criança que não sabe que ele possui vida própria.

 É, durante um passeio na praia, que o garoto Dois perde-o, dando indiretamente a tão sonhada liberdade que o pequenino cão procurara. Porém, não há nada ruim que não possa piorar. Escrita para seu filho, Roverandom consegue ser mais uma obra de Tolkien que nos faz mergulhar num universo sempre único, transformando até uma simples estória numa bela obra de literatura fantástica.

Melhor Trecho:
— Os sonhos se realizam? Perguntou ele.
— Alguns dos meus, sim. Alguns, mais não todos. E é raro que algum se realize dentro ou indiretamente igual ao que era em sonho. 

5 comentários:

  1. Oi Carlos!

    Eu nunca li nada do autor, mas tenho muita curiosidade. Adorei a história e a premissa do livro. Esse talvez seja uma opção.

    Abraço

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Também nunca li nada dele, achei a premissa um tanto quanto "fofa" e sequer tinha ouvido falar desse livro antes. Ele faz parte do "universo do anel" ou pode ser lido sem pretensão? gostei mesmo HAUHAUAHUHA

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, é totalmente independente de Senhor dos Anéis e seus "filiados". É curto, vale a pena ler!

      Excluir
  3. Nunca li nada do Tolkien, e, ao mesmo tempo que tenho vontade, fico com um pé atrás por dizerem que o cara é muito descritivo a ponto de cansar/enjoar, mas acho que esse por ser mais curto (assim como O Hobbit) é uma boa pedida.
    sete-viidas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já que você nunca leu mas tem vontade, fica a dica de "O Mestre Gil de Ham". Curto, bom, leve e sem delongas. Já até fiz uma resenha sobre ele aqui. Fica a dica.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...