29 de setembro de 2013

Resenha: O Bebê de Rosemary

Título Original: Rosemary's Baby
Autor: Ira Levin
Ano: 1967
Editora: Best Seller
Páginas: 232
ISBN: 8571233357
Avaliação: ★★★
Sinopse: Alugando um apartamento em antigo prédio de Nova Iorque, os recém-casados Rosemary e Guy Woodhouse organizam suas vidas com pequena ajuda dos vizinhos Minnie e Roman Castevet. Guy é ator e luta por um papel de destaque, enquanto Rosemary decora com ar mais alegre o apartamento onde anteriormente foi cometido um crime. Guy consegue um papel graças a um acidente com o ator titular e, logo depois, Rosemary tem um pesadelo no qual é possuída pelo demônio. Passado algum tempo, Rosemary descobre que está grávida e é tratada por Minnie e o médico desta, Dr. Sapirstein com vitaminas especiais. Fatos estranhos levam Rosemary a desconfiar que todas estas pessoas estão envolvidas com magia negra, começando a suspeitar que o marido, um ator que, literalmente, venderia a alma ao diabo para conquistar o sucesso, mantém ligações perigosas com vizinhos praticantes de bruxaria, que desejam possuir o filho dela que vai nascer.
 Um clássico da literatura no gênero de terror/suspense, O Bebê de Rosemary trás a história do casal Rosemary e Guy Woodhouse que se casaram e estão em busca de um novo lar. Guy é ator de teatro mas sonha chegar à Hollywood. Ela é uma jovem e feliz dona de casa. Eis que eles encontram em um edifício em Bramford a casa ideal para eles: grande, perto dos principais teatros e, principalmente, um quarto separado para seu futuro filho, que a propósito é o sonho de Rose. 

 Porém, logo após findar o contrato com o apartamento anterior para assinar com este, eles descobrem um passado tanto que obscuro da região e do edifício em si, que residiu de satanistas à canibais. Atualmente e aparentemente, esse passado fica como 'mitos populares'. Lá eles conhecem Minnie e Ronan Castevet, um casal de idosos esquisitos e "entrões" (no sentido incomodativo da palavra). 

 Cortando partes que acontecem nesse meio tempo e que posso considerar como spoilers, as coisas começam a dar certo para Rose e Guy: ele consegue o papel que tanto queria e enfim, Rosemary engravida. Fatos estranhos começam a rodear a sua gravidez e a única coisa que ela quer é impedir que seu tão amado e sonhado bebê morra antes mesmo de nascer. 

 Li o livro após comentarem comigo sobre o filme, o que despertou meu interesse. De fato, o livro é fantástico! Um prato cheio para quem gosta de suspense. Em vários momentos a narrativa dos acontecimentos parecem se alongar e sem propósito, porém, ao final você percebe que NADA descrito é em vão. Outro fator significativo é a paranoia que assola Rosemary do meio da sua gestação. Seria tudo aquilo loucura e invenção da sua mente (até pelo motivo já citado anteriormente, que ela estava disposta a tudo para proteger seu filho) ou de fato havia um complô contra ela? Indícios são deixados a todo momento, tanto para um lado, quanto para o outro. Ao final, mais uma surpresa (não tanto, mas ainda sim surpresa).

 Este é o primeiro livro de terror psicológico que leio (de respaldo, pelo menos) e acredito que comecei com uma excelente escolha. Para quem se interessar, o filme também é valido, até por ser uma incrível e fidelíssima adaptação. 

24 de setembro de 2013

Harry Potter: O Que Aconteceu Depois Do Fim?


 Tanto para os fãs, quanto para J.K Rowling, a despedida de seus queridos personagens após sua saga de sete livros foi um processo complicado. Tão complicado que a autora decidiu fazer pequenas anotações sobre o futuro de cada personagem apenas para guardar para si; e quando digo cada personagem, me refiro até àqueles que ainda nem existiam quando escreveu os livros.

 De acordo com a autora, não iria conseguir descansar sem dar um fim minimamente completo a cada um deles, então confira abaixo certos acontecimentos que se passam após a batalha de Hogwarts, que foram liberados pouco a pouco pela autora à seus fãs – que como J.K., também estavam curiosos.

20 de setembro de 2013

Resenha: Roverandom

Título Original: Roverandom
Editora: Martins Fontes
Autor: J.R.R. Tolkien
ISBN: 8533616872
Ano: 1925
Edição: 2002
Número de páginas: 127
Sinopse: Em 1925, durante as férias, o pequeno Michael Tolkien perdeu, na praia, um cãozinho de brinquedo que ele adorava. Para consolá-lo, o pai, J.R.R. Tolkien, inventou uma história sobre um cachorro de verdade que é transformado em brinquedo por um mago e enviado por um "feiticeiro-da-areia" à Lua e ao fundo do mar. Mais de 70 anos depois, as aventuras do cachorro Rover, também conhecido pelo nome de "Roverandom", foram publicadas na Inglaterra. Elas foram organizadas a partir do texto original por Christina Scull e Wayne G. Hammond. Divertido e rico em jogos de palavras, Roverandom agradará a todos os leitores que gostam de uma boa história, e será bem recebido pelos muitos admiradores de Tolkien de todas as idades.
 Rover era um cão e vivia normalmente, como um cão deveria viver. Até que, após irritar um velho mago, foi transformado em um pequeno cão de porcelana. Para voltar a seu estado normal, ele precisará reencontrar o mago Artaxerxes. Nesse meio tempo, ele termina se tornando uma peça a ser vendida numa loja, que logo é comprado por um garoto chamado Dois (referencia ao segundo filho de Tolkien). Rover passa a viver como um objeto/brinquedo nas mãos da criança que não sabe que ele possui vida própria.

 É, durante um passeio na praia, que o garoto Dois perde-o, dando indiretamente a tão sonhada liberdade que o pequenino cão procurara. Porém, não há nada ruim que não possa piorar. Escrita para seu filho, Roverandom consegue ser mais uma obra de Tolkien que nos faz mergulhar num universo sempre único, transformando até uma simples estória numa bela obra de literatura fantástica.

Melhor Trecho:
— Os sonhos se realizam? Perguntou ele.
— Alguns dos meus, sim. Alguns, mais não todos. E é raro que algum se realize dentro ou indiretamente igual ao que era em sonho. 

14 de setembro de 2013

Resenha: Um Estudo Em Vermelho

Titulo Original: A Study in Scarlet
Autor: Sir Arthur Conan Doyle
Editora: Melhoramentos
Ano: 2011
Páginas: 248
ISBN: 978-85-06-06389-7
Avaliação: ★★★★
Sinopse: O cadáver de um homem, nenhuma razão para o crime. É a primeira investigação de Sherlock Holmes, que fareja o assassino como um "cão de caça". Lamentava-se de que "não há mais crimes nem criminosos nos nossos dias", quando, nesse instante, recebe uma carta a pedir a sua ajuda — o cadáver de um homem foi encontrado numa casa desabitada, mas não há qualquer indício de roubo ou da natureza da morte. Sherlock não resiste ao apelo, mas sabe que o mérito irá sempre para a Polícia. Um Estudo em Vermelho é o livro estreia de Holmes. As deduções do investigador são narradas pelo seu amigo, o Doutor John Watson, uma espécie de Sancho Pança de Holmes. 

 Escrito em 1887, Um Estudo Em Vermelho nos apresenta o início da amizade/parceria entre Dr. John Watson e o misterioso e astuto Sherlock Holmes. Watson esta de volta a Londres depois de uma jornada como cirurgião assistente na segunda guerra no Afeganistão. Procurando algum lugar para morar, conhece através de um amigo, Sherlock, que também estava afim de uma "sociedade" com alguém para dividir as despesas. Os dois passaram a compartilhar os aposentos no famoso 221B, Baker Street.

 A estória divide-se em duas partes e, como de costume, sempre contadas por Dr. Watson: A primeira se desenrola quando, sem conseguir desvendar uma trágica causa/motivo da morte de Enoch Drebber (e por consequência a de Joseph Stangerson também), os irmãos Lestrade e Gregson, lideres da investigação pela Scotland Yard, pedem auxilio a Sherlock Holmes, apresentando-nos a sua "Ciência da Dedução". Os fatos são confusos, os indícios são inúmeros porém vãos. A segunda parte já ganha um novo narrador e se estende de forma até cansativa, já que desconecta (em partes, mas é fundamental para a história) do foco em si, o que posso considerar como um ponto negativo do livro, que vinha sendo o melhor do agente criado por Sir Arthur.
É mais fácil deduzir que explicar. Se lhe pedissem para provar que dois mais dois somam quarto, talvez você encontrasse dificuldades, mas teria, mesmo assim, certeza do resultado.
Página 44
 A trama em si não é tão empolgante em termos de ação/aventura como algumas outras que já li do Conan Doyle, porém a um "q" de particularidade nesta que a tornou especial. Sua narrativa e exposição dos fatos, tanto quanto a apresentação dos coadjuvantes para o publico, passando pela forma que o mistério (ou quase isso) é desvendado. Outra peculiaridade é conhecermos pouco sobre quem viria ser o autor(a) do crime e as vitimas, o que tornou impossível prever, ao final da parte um (quando é revelado ao publico) quem viria ser o culpado. Enfim, considero o livro não tão bom assim, mas o suficiente para me conquistar. 

Melhor Quote:
"Veja, eu considero que o cérebro de um homem é como um sótão vazio, sendo necessário armazenar nele os objetos que escolhermos. Um tolo entope seu sótão com todo tipo de bobagem que encontra. Assim, o conhecimento que realmente pode lhe ser útil fica preso ou, na melhor das hipóteses, fica embolado com outras coisas, de modo que é difícil acessá-lo. Agora, o homem habilidoso tem muito cuidado com o que coloca em seu sótão cerebral. Ele não armazena a não ser as ferramentas úteis ao seu trabalho, que são em grande número e estão perfeitamente organizadas. É um erro pensar que esta pequena sala tem paredes elásticas e pode se estender infinitamente. Assim, chega o momento em que, para se adicionar qualquer conhecimento novo, deve-se esquecer algo que já se sabia. É da maior importância, portanto, não ter fatos inúteis atravancando aqueles que são úteis."
Página 27 

12 de setembro de 2013

Eu Indico: Instagram @cantinadolivro

 Olá pessoal! Depois de um tempinho afastado do blog sem motivos definidos, estou de volta com algumas novidades. A primeira delas, resolvi apresentar hoje no "Eu Indico", que não é necessário explicação devido o nome ser bem sugestivos. Trata-se do Instagram do Cantina do Livro! Sim, agora quem tem conta na rede social das fotos". Para quem quiser seguir, o username é @cantinadolivro [ou clique aqui]. 

 Ainda relacionado ao Instagram, caso você deseje que sua foto (dos seus livros, biblioteca, ereader, etc) apareça no perfil do blog, basta usar a hashtag #cantinadolivro em suas postagens que publicarei a imagem deixando os devidos créditos ao autor, o que será um meio de divulgação tanto do meu perfil, quanto dos seus. Enfim, é isso! Espero que vocês curtam a ideia. =)

Instagram

Livro lido por Harry Potter vai virar filme com roteiro de J. K. Rowling

Fonte: Uol

Os estúdios da Warner Bros e a best-seller J. K. Rowling anunciaram que uma nova série de filmes inspirados no universo de Harry Potter estão sendo desenvolvidos. O projeto é "adaptar" o livro "Animais Fantásticos e Onde Habitam", escrito por J.K. Rowling sob o pseudônimo Newt Scamande.

O livro surgiu no próprio universo de Harry Potter, como objeto de estudo em Hogwarts, mas ganhou as prateleiras do mundo real como forma de agradar os fãs e expandir o mundo fantasioso dos bruxinhos. A autora escreveu outros dois livros: "Quadribol Através do Séculos" e "Os Contos de Beedle, o Bardo".

"Animais Fantásticos" seria apenas a primeira parte de uma nova franquia. Embora seus livros tenham rendido oito filmes, se tornando uma das sagas mais rentáveis do cinema, "Animais Fantásticos e Onde Habitam" será a estreia de J.K. Rowling como roteirista. 

A escritora, no entanto, deixa claro que o filme não será uma continuação dos primeiros filmes sobre os bruxos. Ela explica que a história de "Animais Fantásticos" se passa 70 anos antes de Harry Potter começar o curso em Hogwarts.

"Embora ele seja definido na comunidade mundial de bruxos e bruxas, onde eu fui muito feliz por 17 anos, 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' não é uma sequência e nem uma prévia da série Harry Potter, mas uma extensão do mundo bruxo. Eu sempre disse que eu só iria revisitar o mundo dos bruxos, se eu tivesse uma ideia que me deixasse realmente animada. E é isso", declarou.

5 de setembro de 2013

Biografia: Douglas Adams


 Douglas Noël Adams (★ Cambridge, 11 de março de 1952 — ✝ Santa Bárbara, 11 de maio de 2001) foi um escritor e comediante britânico, famoso por ter escrito esquetes para a série televisiva Monty Python's Flying Circus, junto com os integrantes desse grupo de humor nonsense, e pela série de rádio, jogos e livros The Hitchhiker's Guide to the Galaxy (O Guia do Mochileiro das Galáxias, no Brasil).

2 de setembro de 2013

Recifrando #4: Cotidiano, Por Banda Catedral

 Fala pessoal! Hoje, trago o quarto Recifrando do Cantina do Livro. Dessa vez, numa visão crítica à sociedade atual e o seu dia-a-dia,  apresento "Cotidiano", da Banda Catedral. Para quem ainda não conhece a proposta do quadro, eventualmente postarei alguma música nacional que tenha algum caráter poético/reflexivo em sua letra. Sem mais delongas, desfrutem: 
Cotidiano
Kim/Júlio César
O meu desejo é profundo demais pra falar
Faixa 1, CD e DVD Acima do Nível do Mar,
2003 - LineRecord
E o que eu penso é difícil de alguém entender
A vida segue e os dias parecem iguais
Cade a vida que perdemos sempre ao viver?

Há crianças pelas ruas
Há desertos de dor
Há uma fome em cada alma
Um intenso rancor

Tantos medos nas esquinas
uma grande prisão
Tantos sonhos esquecidos
um vazio que vive no coração

O meu desejo é profundo demais pra expor
E o que eu penso é difícil de alguém aceitar
A vida segue e os dias não são tão iguais
Cade a vida que não conseguimos notar?

Onde mora a verdade?
Onde mora o amor?
Onde vive a liberdade?
Diz qual é seu sabor

Você anda pelas ruas
sem respostas enfim
Mas a fé que eu tenho em Deus
Me faz ver o que sou, nunca fugir de mim

O meu desejo é intenso demais pra falar
Mas hoje eu grito e o que acredito eu vou levar
Para onde for, no dia a dia
Todo dia esse grande amor eu vou levar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...