20 de agosto de 2013

Resenha: Não Conte a Ninguém

Titulo Original: Tell No One
Autor: Harlan Coben
Editora: Sextante/Arqueiro
Ano: 2009
Páginas: 256
ISBN: 9788599296516
Avaliação: ★★★★

Sinopse: David Beck e sua esposa Elizabeth comemoram o aniversário de seu primeiro beijo quando uma tragédia interrompe o clima de romance: Elizabeth é brutalmente assassinada. O caso acaba sendo resolvido e o assassino, condenado. No entanto, David não consegue superar a morte de Elizabeth. Depois de oito anos, ainda se lembra de todos os detalhes. Mas é no dia do aniversário de morte de Elizabeth que a história realmente começa. Uma estranha mensagem aparece no computador de David, uma frase que somente ele e a esposa conhecem. De repente ele depara com o que parecia impossível - em algum lugar, de alguma maneira, Elizabeth está viva. Ele é advertido para que não conte a ninguém e envolve-se em um sombrio e mortal mistério, sem saber que já está sendo seguido por alguém que o tentará deter antes que descubra toda a verdade. 

Seria apenas mais um aniversário de primeiro beijo entre David Back e Elizabeth. Como a "tradição" que os dois criaram, a cada ano, eles se encontravam no mesmo lugar e marcavam mais um traço numa árvore, simbolizando um ano passado. Tudo estava belo e romântico até demais para o casal. É quando, do nada e aparentemente sem motivos, Elizabeth é assassinada. 

Oito anos depois, Beck tenta tocar sua vida sem seu amor, algo insuportável para ele. O assassinato foi atribuído à KillRoy, um serial killer de mão cheia que havia feito várias vitimas do sexo feminino naquela mesma época. Curiosamente, ele assumiu todas as mortes, menos a de Elizabeth. É Shauna, melhor amiga de Beck e namorada de sua irmã, quem tenta ocupar os espaços (dentro do possível) deixados por ela. 

Até que, num dia quase comum, Beck recebe uma mensagem estranha em sua caixa de e-mail, cujo titulo havia as suas iniciais + a de Elizabeth e 21 traços (como esse "/"), que curiosamente combina com a data do que seria o 21º aniversário deles. No conteúdo, um anexo de uma câmera de segurança ao vivo de uma estação com um determinado horário escrito. Quando Beck assiste as filmagens no horário determinado, a revelação: Elizabeth aparece na tela, caminha... Para, se vira, olha em direção a câmera e é possível fazer a leitura labial do que ela diz: Eu te amo! Ai a vida morna de Beck fica de pernas pro ar. Ele só tem um foco, que é encontra-la custe o que custar!

Seria realmente ela? E se sim, porque ela sumiu durante esses oito anos? Ela foi obrigada a isso ou não? Quem estava por trás daquilo tudo, inclusive dos emails? Tudo fica confuso e sem sentido durante muito tempo. Mais uma cartada de mestre do Harlan Coben. O livro é narrados de duas maneiras: Uma, na visão do próprio Beck e outra em terceira pessoa, decifrando os enigmas paralelos dos outros personagens para com o enredo. O final não é tão surpreendente assim no meu ponto de vista, levando em consideração minha apreciação pelo gênero de livros policiais e costume a coisas mais reveladoras, o que deixou o livro sendo o mais fraco de todos que li do autor, o que não quer dizer que não tenha gostado. Vale a leitura. Caso haja um maior interesse em vocês, há um filme francês homônimo, muito bem adaptado e tão eletrizante quanto o livro. Fica a dica.  

8 comentários:

  1. Gostei bastante da tua resenha e da premissa do livro assim que der estou lendooooo Bjokas normessss

    ResponderExcluir

  2. Eu sempre quis ler algo do Harlan =) mas toda vez que penso em comprar um livro dele, me aparece um super lançamento e eu passo na frente. Mas sou louca pra ler Cilada.
    A resenha muito legal e toda estória que tem assassinato no meio me cativa rsrrs

    Bjokas :*
    http://omarcapaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. O livro parece ser bom, quem gosta de ler livro assim leia Velocidade é muito bom também.

    ResponderExcluir
  4. Apesar de vc não ter achado final tão surpreendente assim, é o que eu mais tenho vontade de ler do autor rs. O Harlan está tão famosinho por aí que estou mega curioso pra saber "o que é que o baiano tem", e é bem provável que Não Conte a Ninguém seja meu primeiro contato com ele.
    Gostei do Review, até o próximo ;)

    ResponderExcluir
  5. Com certeza eu vou ter uma experiência diferente da sua e vou me surpreender. Eu SEMPRE me surpreendo, sou muito tapada! haha
    Mas gostei muito da sua opinião, Carlos. Ainda quero muito ler um livro do Coben. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  6. Olá! :)
    Do Coben eu só li Quebra de Confiança, que não foi tudo que eu pensei que fosse. É bom, mas não me surpreendeu tanto. Achei o enredo meio fraco p/ um livro policial/de suspense. O que eu mais gostei foram os personagens.
    Acho que não leria esse, porque o que mais chateou em Quebra de Confiança foi o final e como vc disse que não gostou muito do desse livro...
    sete-viidas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Nossa! Tive até medinho quando vc falou que ela tá viva e ele não pode ocntar a ninguém, parece mesmo coisa de filme. Gostei muito do review, vou procurar o livro e depois o filme fiquei :O.

    Abs

    ResponderExcluir
  8. Este foi o primeiro livro que li do autor e gostei muito. Interessante saber que tu não achou ele um dos melhores dentre os que já leu, isso me incentiva a ir atrás de outros títulos.
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...