17 de junho de 2013

Resenha: O Restaurante no Fim do Universo

Título Original: The Restaurant at the End of the Universe
Série: O Guia do Mochileiro das Galáxias (The Hitchhiker's Guide to the Galaxy)
Editora: Sextante (Arqueiro)
Autor: Douglas Adams
ISBN: 978-85-99296-95-0
Ano Lançamento: 1980
Ano Edição: 2010
Número de páginas: 176
Avaliação: ★★★

Sinopse: O que você pretende fazer quando chegar ao Restaurante do Fim do Universo? Devorar o suculento bife de um boi que se oferece como jantar ou apenas se embriagar com a poderosa Dinamite Pangaláctica, assistindo de camarote ao momento em que tudo se acaba numa explosão fatal? A continuação das incríveis aventuras de Arthur Dent e seus quatro amigos através da galáxia começa a bordo da nave Coração de Ouro, rumo ao restaurante mais próximo. Mal sabem eles que farão uma viagem no tempo, cujo desfecho será simplesmente incrível. O segundo livro da série de Douglas Adams, que começou com o surpreendente "O Guia do Mochileiro das Galáxias", mostra os cinco amigos vivendo as mais inesperadas confusões numa história cheia de sátira, ironia e bom humor. Com seu estilo inteligente e sagaz, Douglas Adams prende o leitor a cada página numa maravilhosa aventura de ficção científica combinada ao mais fino humor britânico, que conquistou fãs no mundo inteiro. Uma verdadeira viagem, em qualquer um dos mais improváveis sentidos.
 "No início, o Universo foi criado [...]"

 Com uma premissa totalmente semelhante e envolvente quanto O Guia do Mochileiro das Galáxias, O Restaurante no Fim do Universo prometia ser outro grande livro do Douglas Adams, o que de fato é, pelo menos no gosto geral. 

"Existe uma teoria que diz que, se um dia alguém descobrir exatamente para que serve o Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá instantaneamente e será substituído por algo ainda mais estranho e inexplicável. Existe uma segunda teoria que diz que isso já aconteceu."
 O Pensador Profundo há muito - mesmo - tempo atrás foi questionado sobre qual seria a resposta fundamental da Vida, do Universo e o tudo mais. Sete milhões de anos depois ele chegou a conclusão que a resposta à pergunta era 42. O computador afirma que eles não sabiam qual era pergunta, afirmando em seguida que a resposta em si, só poderia ser entendida quando soubessem a pergunta. Para isso foi construído um computador ainda mais potente para a descoberta da pergunta fundamental e foi denominado, Terra.

  Arthur Dent, um dos sobreviventes da dizimação da terra ainda está na jornada intergalática juntamente a Trillian (outra terráquea) Ford Prefect, Zaphod Beeblebrox e o robô Marvin. Depois de uma sequencia de desventuras a bordo da nave Coração de Ouro, eles fazem uma parada no Fim do Universo para uma refeição. Mas aquele não seria um restaurante comum, mas sim "o mais badalado e luxuoso restaurante de toda a galáxia, com atrações únicas nunca vista em outros lugares." Como pode-se deduzir, nada será fácil, tranquilo e pacificado para eles. 

  Infelizmente o livro não me agradou. Não, definitivamente o livro não é ruim, mas o ponto é que ele não me conquistou. A leitura foi um tanto arrastada e cansativa depois dos primeiros capítulos, principalmente pós chegada ao restaurante. Não sei se isso já aconteceu com vocês, mas sabem aquele livro que por mais que leia, ele nunca chega a um ponto final? Exatamente isso. E por mais que tentasse abandona-lo para continuar em outra oportunidade, a curiosidade prevaleceu e por isso consegui terminar. Não obtive envolvimento com a trama e nem pegar o "q" da questão.

 Mais uma vez, como disse anteriormente, o livro não é ruim, mas não criei afeição. Não sei está visível, mas essa foi a resenha que tive mais dificuldade em escrever e não sei se consegui expressar de forma correta o que pretendia. Irei continuar lendo a série, até para tirar a má impressão do segundo volume da trama. Deixarei o texto em aberto, pois pretendo voltar ao "Restaurante no Fim do Universo" em uma nova oportunidade. Vai que dessa vez eu me encontro? 

5 comentários:

  1. Oi!
    Eu entendi bem sua opinião. É complicado quando um livro não nos envolve e nem agrada totalmente.
    Tenho apenas curiosidade acerca dessa série. É bem provável que eu não goste muito, mas mesmo assim pretendo ler algum dia.
    Em suma, gostei de saber sua opinião. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  2. Oie quanto tempo né...
    como sempre fazendo resenhas maravilhosas...
    sabe como sempre penso o mesmo que vc e entendo o que vc quer dizer com essa resenha e o fato de ela não ter te conquistado
    tem livros que simplesmente lemos e eles jamais nos conquistam por inteiro!
    e sim por pedaços...
    bjos
    continue assim :)

    ResponderExcluir
  3. Olaa, amei seu blog
    da uma passadinha no meu
    Tenha um otimo final de semana
    umagarotacitouu.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Tenho tanta vontade de ler essa série. Ela é bem baratinha, mas não sei porque, mas sempre acabo colocando outros livros na frente dela.
    Que pena que a trama não conseguiu te prender.
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Que pena q vc não curtiu tanto, eu acho essa série sensacional, um dos melhores livros que já li na vida, sem dúvidas.
    Eu ria horrores com o Arthur, Marvin e companhia. Lembro-me de ter levado dois dias para ler cada um, e assim terminei a série rapidinho, agora me sinto orfão :(

    Entendo seu ponto de vista, há livros que são adorados, venerados e glorificados por todo universo, multiverso, hiperespaço e tudo mais, mas que acabam não nos agradando. Gostei da da sinceridade ;)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...