18 de março de 2013

Resenha: O Herói Perdido

Título/Título Original: O Herói Perdido (The Lost Hero)
Série: Heróis do Olimpo (The Heroes of Olympus)
Editora: Intrínseca
Autor: Rick Riordan
ISBN: 978-85-8057-008-3
Ano: 2011
Número de páginas: 440
Avaliação: ★★★
Sinopse: Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia. Uma mensagem que pode se referir a qualquer um deles: "Sete meios-sangues responderão ao chamado. Em tempestade ou fogo, o mundo terá acabado. Um juramento a manter com um alento final, E inimigos com armas às Portas da Morte afinal."
Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes — semideuses dos quais todos já ouvimos falar... e muito.



  O Herói Perdido é o primeiro volume da série Heróis do Olimpo, posterior a série Percy Jackson e os Olimpianos, ambas do Rick Riordan. Portanto, pode haver spoilers na resenha.

  De ante mão, quero deixar bem claro que gostei bastante do livro, por mais que a resenha venha parecer depreciativa. Depois, peço desculpa com as eventuais comparações a série base PJ&O, mas essa foi a única forma de conseguir descrever os altos e baixos do livro. 

   Enganou-se quem acreditava que Cronos seria a maior ameça que os campistas do Acampamento Meio-Sangue iriam enfrentar. Nesse primeiro volume, Annabeth Chase, Percy Jackson e Grover Underwood deram lugar a Piper McLean, Jason Grace e Léo Valdez.

  Jason desperta de repente totalmente atordoado em um ônibus escolar. O motivo para esse desespero é simples: Ele não sabia o que, porque e como foi parar ali. PIOR, ele não sabia ao menos quem ele era. Com ele estava Léo, que apresentou-se como seu amigo (e desacreditado a amnésia repentina do garoto) e a bela Piper, sua então namorada. Acompanhados pelo treinador Hedge, os alunos da "Escola da Vida Selvagem" estavam em excursão para o Grand Canyon, viagem essa que como os conhecedores das histórias do Rick Riordan já podem deduzir, não termina nada bem. Eis que entra em cena Annabeth, que os salvam daquele perigo, acreditando ela que estaria ali seu então namorado desaparecido, Percy Jackson.

O que eu quero dizer é que o amor é o maior motivador do mundo. O mais poderoso. Leva os mortais a fazerem grandes coisas. Seus atos mais nobres e grandiosos são impulsionados pelo amor.
Página 343, Capítulo XXXIX - Piper

  Com um inicio eletrizante, O Herói Perdido me fez ter a certeza que escolhi o livro certo para ler. Depois de todo o sofrimento da "turma" na série PJ&O, fiquei extremamente curioso para saber qual mal maior poderia acontecer nessa nova saga. Porém, o decorrer do livro fez o meu animo cair. Não consegui ter o mesmo encantamento pelos personagens como tive ao ler O Ladrão de Raios, por exemplo (talvez Piper tenha sido a personagem que mais se aproximou disso). Outro ponto negativo nesse primeiro volume foi a "queda" de Annabeth, uma das melhores personagens da literatura infanto-juvenil. Não senti a Annabeth na história, mesmo tendo consciência de que o foco principal não é mais ela. Faltou aquele senso de humor sempre presente nos livros do Riordan que sempre apareciam mesmo nos momentos mais difíceis da estória. O que mais chamou minha atenção positivamente foi o fato de ter sido narrado em terceira pessoa e a divisão dos capítulos que deixa bem claro a ideia de três personagens principais. Isso acontece por que a cada capítulo o autor foca em um dos mocinhos.

  Enfim, como havia dito, não é uma resenha depreciativa, apenas não cumpriu o que prometia. O que conforta é ter total certeza que esse primeiro livro é apenas um gancho para grandes coisas que irão acontecer nos próximos volumes. 

5 comentários:

  1. Carlos, é complicado quando a gente tem muitas expectativas sobre um livro. Te recomendaria ler de novo em outra oportunidade, talvez ele te impressione mais, por você estar se sentindo menos ligado à história e aos personagens.
    Eu ainda não li nada relacionado a Percy Jackson, algo que eu me arrependo fortemente. :(

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  2. Oi Carlos! Sempre ouvi falar muito do autor e apenas coisas positivas. Já tenho o primeiro do Percy Jackson e pretendo ler ainda esse ano para comprovar ou não o que todos dizem. Gostei muito da resenha e apesar de não estar familiarizada com a história, fiquei mais curiosa para iniciar.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Também achei o livro mediano! Até hoje não dei sequência com O Filho de Netuno por preguiça!
    Beijos,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é meu medo, não dar sequencia a série. Não tive tanta identificação com ele.

      Excluir
  4. Oi Carlos, realmente sendo o primeiro livro deve ser apenas para dar um gosto para tudo de bom que está por vir.

    Beijocas
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...