14 de fevereiro de 2013

Resenha: Desventuras em Série: A Sala dos Répteis

Título Original da Série: A Series of Unfortunate Events
Título Original: The Reptile Room
Volume: 2
Editora: Cia. das Letras
Autor: Lemony Snicket
ISBN: 9788535901436
Ano: 2001
Número de páginas: 184
Sinopse: Lemony Snicket é um autor que não pode ser acusado de falta de franqueza. Sabe que nem todo mundo suporta as tristezas que ele conta e por isso - para que depois ninguém reclame - faz questão de avisar: "Se você esperava encontrar uma história tranquila e alegre, lamento dizer que escolheu o livro errado. A história pode parecer animadora no início, quando os meninos Baudelaire passam o tempo em companhia de alguns répteis interessantes e de um tio alto-astral, mas não se deixem enganar...".Os Baudelaire têm mesmo uma incrível má sorte, mas pode-se afirmar que a vida deles seria bem mais fácil se não tivessem de enfrentar o tempo todo as armadilhas de seu arquiinimigo: o conde Olaf, um homem revoltante, gosmento e pérfido. Em Mau começo ele deu uma pequena amostra do que é capaz de fazer para infernizar a vida de Violet, Klaus e Sunny Baudelaire - e aqui as coisas só pioram.
 ATENÇÃO: PODE CONTER SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO 
Nada relevante se você já assistiu ao filme

Ao final do primeiro livro da trama, ficou uma pergunta rondando no ar: existiria no mundo crianças mais infelizes que os irmão Klaus, Violet e Sunny Baudelaire? Pois Lemony Snicket provou que não, ou pelo menos dificilmente seria possível.

A infelicidade deles começou com um incêndio gigantesco que destruiu a casa em que moravam e matou os seus queridos pais, tristeza mais que suficiente para durar uma vida toda. Mas como vocês devem perceber, no caso deles foi apenas o começo. Depois do tragico incendio, os irmãos foram mandados para a casa de um parente distante, o ganancioso conde Olaf. Obcecado pela fortuna deixada aos Baudelaire, Olaf arquitetou um diabólico plano com objetivo de casar com a jovem Violet numa falsa peça teatral, para roubar o dinheiro e escravizar de vez as crianças.

 Agora, com o vilão foragido, os irmãos Baudelaire foram enviados a um novo tutor, o Dr. Montgomery Montgomery (sim, o nome e o sobrenome são os mesmos), que surpreendentemente é o oposto do cruel conde Olaf, sendo responsável, amistoso, respeitável e principalmente, confiável. Dr. Montgomery é um herpetologista (ramo da zoologia que estuda os répteis - Aulete | Dicionário Digital) e em uma de suas viagens aventureiras encontrou uma Víbora Incrivelmente Mortífera, que o contrário do que o nome propõe, ela é totalmente inofensiva. 

 Ele já havia planejado viajar para o Peru, mas com a chegada das crianças, decidiu levar os três irmãos juntamente. Pelo menos essa era sua intensão. 

 Diferentemente do primeiro livro, achei "A Sala dos Répteis" com uma dinâmica diferente do livro anterior, mas ainda sim envolvente e intrigante. Definitivamente, Olaf é um dos vilões mais maléficos que pude presenciar numa literatura, capaz de tornar o sofrimento dos irmãos ainda mais intensos. Além disso, um destaque maior para Violet, que apresentou-se ainda mais importante nos momentos decisivos do enredo. 

 Depois da desconfiança sobre a série no primeiro livro, o segundo conseguiu me empolgar e garantir a leitura da terceira estória da série.

Avaliação:

7 comentários:

  1. Oi, estou seguindo o seu blog. Peço que assim q vc puder retribua no meu blog: http://luadesangue1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Como a maioria das pessoas, eu só vi o filme, mas tenho vontade de ler os livros!
    Quase comprei os sete numa promoção do Submarino, até.
    Abraço,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
  3. Eu vi o filme por acaso na tv e nem vi por completo. Tenho vontade de terminar de ver o filme, mas o livro não faz meu tipo, apesar dessa capa ser um charme viu, adorei.

    Bjinhos
    http://omarcapaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. eu vi o filme e não curti muito não... a coisa mais legal dessa serie realmente são as capas... que coisaaa mais encantadora... :D

    bjos

    ResponderExcluir
  5. aeeeeeeeeeeeeee ainda sou a top comentaristaaaa :D

    ResponderExcluir
  6. Eu conheci essa série ainda no ensino médio, e foi paixao a primeira vista. Ela é um pouco dificil de se compreender por lidar muito com humor negro, e poucas pessoas são capazes de gostarem do modo como ele é trabalhado pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente. E o contrário de todos, foi o que me fez gostar da série. A série de desventuras das crianças por mais repugnantes/tristes que sejam, você fica curioso pra saber mais.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...