7 de dezembro de 2012

Kindle ou Kobo?

O mercado brasileiro de e-readers, os leitores de livros eletrônicos, carece de boas opções. A Livraria Cultura, em parceria com a Kobo, tenta mudar esse cenário.

A Kobo, que pertence à empresa japonesa Rakuten, é uma das principais marcas de e-reader do mundo. Seus aparelhos concorrem de igual para igual com os da Amazon (Kindle - Agora também no Brasil), os da Barnes & Noble (Nook) e os da Sony.

Na semana passada, a Cultura lançou no Brasil o Kobo Touch, modelo com tela sensível ao toque que foi anunciado nos EUA em maio do ano passado.

KOBO OU KINDLE?

Apesar das "falhas", o Kobo Touch é um bom e-reader e, no Brasil, tem apenas um concorrente.

Mas é um concorrente e tanto: o Kindle, que começou a ser anunciado nesta quinta-feira (6) no site brasileiro da Amazon. As vendas começam "nas próximas semanas" com o "preço sugerido" (termo curioso ou o e-reader não será vendido pela própria loja?) de R$ 299.

O modelo anunciado no Brasil é o mais básico, que leva apenas o nome Kindle e não tem tela sensível ao toque, recurso presente no Kobo Touch, vendido pela Livraria Cultura por R$ 399.

Mais do que detalhes técnicos, porém, o que deve guiar a escolha do seu e-reader é o catálogo de obras disponível para ele.

Clique para ampliar

E no Brasil, é melhor comprar um Kindle ou um Kobo?

A maioria dos potenciais compradores de e-reader no Brasil provavelmente deseja ler principalmente livros editados no país. E é para essa massa que a escolha é mais complicada, pois o nosso mercado de e-books ainda é bastante imaturo. Muitas obras ainda não ganharam formato eletrônico, poucas livrarias têm uma plataforma digital decente, e é difícil prever o que acontecerá no futuro próximo. As editoras apostarão mesmo nos e-books? Elas favorecerão algum formato? Como vai se desenvolver a relação delas com as lojas e os consumidores? Quais serão as grandes livrarias no Brasil? Isso tudo, entre outras coisas, pode fazer com que você se arrependa de ter um comprado um determinado e-reader. Ou dar-lhe a certeza de que fez um bom negócio.

Com isso, o melhor é esperar, até porque modelos melhores não devem demorar muito para chegar ao país.

Para quem não pode esperar e quer comprar já, listo três quesitos que podem ajudar na escolha:

1) Catálogo em português. A maioria das lojas que vendem e-books no Brasil trabalha com o EPUB, formato compatível com o Kobo e incompatível com o Kindle. A Amazon vende livros apenas para o Kindle. Procure descobrir qual catálogo lhe parece melhor --a resposta poderá depender das preferências literárias e do bolso de cada um. Quem gostar mais do da Amazon deverá escolher o Kindle; quem preferir o das lojas que trabalham com EPUB (Cultura, Google Play, Saraiva etc.) deverá optar pelo Kobo.

2) Catálogo em outras línguas. A escolha pode variar de acordo com o idioma preferido. É possível pesquisar a melhor opção de (pelo menos) duas maneiras.

A mais simples é apenas conferir os catálogos de serviços que atuam no Brasil. A mais complicada é comparar os catálogos de serviços que atuam em outros países, priorizando os idiomas desejados. Por exemplo, para livros em inglês, compare os serviços que funcionam nos Estados Unidos, como Amazon, Google Play e Kobo. Para obras em francês, confira lojas que vendem na França, como Amazon e Fnac. Alguns serviços ou catálogos estão disponíveis apenas para moradores locais, o que complica ainda mais a pesquisa.

Em alguns países, o catálogo da Amazon será superior --ponto para o Kindle. Em outros, pode haver ausência da Amazon ou presença de rivais à altura da gigante norte-americana --ponto para o Kobo, se esses rivais venderem livros no formato EPUB.

3) Características técnicas. O Kobo leva vantagem em pelo menos dois quesitos: o aparelho em si, que tem tela sensível ao toque, leitor de cartão microSD e mais opções de ajuste de leitura e, mais importante, o suporte ao EPUB.

A Amazon usa formatos proprietários de e-book, o que "tranca" o usuário. Basicamente, livros para o Kindle só podem ser comprados na Amazon e lidos com os e-readers e os aplicativos da própria Amazon --estes, por sua vez, não oferecem suporte ao popular formato EPUB.

Ao usar o EPUB como padrão, o Kobo oferece mais liberdade. Livros em EPUB podem ser adquiridos em diversas lojas no Brasil e no mundo e lidos com e-readers e aplicativos de várias empresas.

Uma vantagem do Kindle sobre o Kobo é o melhor suporte a arquivos em PDF, mas tablets são mais adequados para ler conteúdo nesse formato.

Por fim, quem já tem títulos nos mais diferentes formatos e não quer comprar mais de um e-reader pode lê-los com aplicativos para celular, tablet ou computador, mas sem o conforto da tela de papel eletrônico.

Fonte: Folha de São Paulo - Adaptado (Matéria Completa)


Minha Opinião:
Ainda não tenho certeza de qual dos dois escolher, mas pelo fato de o Kobo ser "livre" e pegar arquivos .epub, leva vantagem em relação ao Kindle na minha escolha. A desvantagem são os R$100 de diferença, que daria pra comprar presentes (lê-se livros) de natal. Digamos de 51% para o e-reader da Cultura contra 49% da Amazon. Enfim, creio que qualquer um dos dois sejam uma ótima escolha.


Atualização - 14/12/2012
Depois de muita duvida, decidi comprar o Kobo da Cultura. Posso garantir, é muito bom. Designe simples, fácil utilização, leitura agradável como em um livro normal. O resto é o que já está descrito na postagem. Indico, até porque essa versão do Kindle em venda no Brasil é bem "passada" em relação ao que é vendido na Amazon.com dos EUA.

Atualização - 24/10/2013
  • Versões Kobo disponíveis no Brasil (Pela Livraria Cultura): 
Kobo Mini, Kobo Touch, Kobo Glo e Kobo Aura
  • Versões Kindle disponíveis no Brasil (Pela Amazon): 
Kindle e Kindle Paperwhite

5 comentários:

  1. Ta aí uma coisa que sou totalmente ignorante ¬¬ nunca vi um troço desses O.O rsrsrsrss

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  2. Eu não sei muita coisa dos dois e também nem vejo tanta graça em ter um. :(

    Um beijo,
    Luara - @luuara
    http://www.estantevertical.com/

    ResponderExcluir
  3. Ultimamente meu sonho de consumo, apesar de mais caro prefiro o Kobo, vi centenas de reviews e o Kindle é muito "se quiser ler compre" já que não aceita livros que nao sejam da Amazon. E o design do Kobo ganha de mil a zero, limpo, sem botões e mais fino que o Kindle.

    Abraços

    http://tediosoc.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comprei o Kobo há uns 3 dias e não me arrependi. Muito bom mesmo. Ainda tem a vantagem de ler ePub e HQs.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...