2 de novembro de 2012

Resenha: Auto da Compadecida

Título: Auto da Compadecida
Editora: Agir
Autor: Ariano Suassuna
ISBN: 85-220-0658-x
Ano de Lançamento: 1955
Ano da Edição: 2005
Número de páginas: 186
Sinopse: O "Auto da Compadecida" consegue o equilíbrio perfeito entre a tradição popular e a elaboração literária ao recriar para o teatro episódios registrados na tradição popular do cordel. É uma peça teatral em forma de Auto em 3 atos, escrita em 1955 pelo autor paraibano Ariano Suassuna. Sendo um drama do Nordeste brasileiro, mescla elementos como a tradição da literatura de cordel, a comédia, traços do barroco católico brasileiro e, ainda, cultura popular e tradições religiosas. Apresenta na escrita traços de linguagem oral [demonstrando, na fala do personagem, sua classe social] e apresenta também regionalismos relativos ao Nordeste. Esta peça projetou Suassuna em todo o país e foi considerada, em 1962, por Sábato Magaldi "o texto mais popular do moderno teatro brasileiro".
Escrita no formato de peça teatral por Ariano Suassuna, tem como narrador/apresentador "O Palhaço", que tem como função dentro da obra introduzir o receptor (no caso o leitor - lembrando que pode ser com 'o público', já que trata-se de uma peça) ao contexto da respectiva cena.

João Grilo e Chicó, apelidados por mim como "o aproveitador e o covarde" são amigos que ganham uns trocados ludibriando as pessoas com suas facetas e armações. O enredo começa com as "aventuras" que Chicó conta pra João Grilo, que como pode ser visto, todas inverdades.
Chicó: Foi quando eu estive no Amazonas. Eu tinha amarrado a corda do arpão em redor do corpo, de modo que estava com os braços em movimento. Quando ferrei o bicho, ele deu um puxavante maior e eu caí no rio.
João Grilo: O bicho pescou você!...
Chicó: Exatamente, joão, o bicho me pescou. Para encurtar a história, o pirarucu me arrastou rio acima três dias e três noites.
Pg. 43
A clima começa a mudar quando João resolve pedir o padre pra benzer o cachorro do seu patrão, o padeiro, que se recusa. Mas, quando descobre que o cachorro é do Major (mais uma mentira) logo muda de ideia. Em sequência, há a invasão dos cangaceiros liderados por Severino que fazem um estrago total na "aldeia".

A história de Ariano Suassuna tem de certa forma um lugar cativo entre os meus livros favoritos. Primeiro, o fato de retratar, de forma irônica a dramaticidade do povo do sertão nordestino, trazendo a tona o regionalismo imposto pelo autor, o que me agrada bastante. Depois, pelo diálogo sempre bem humorado e reflexivo entre os personagens. O desfecho do livro também é sensacional.  Não há como não citar as frases que marcam sucessivamente o livro e que aparecem também constantemente no filme, como "não sei, só sei que foi assim" e "ah promessa desgraçada, ah promessa sem jeito".
"É terrivel ter-se um sonho como o que eu tive e ver que ele vai ancorar nesse embrutecimento da inteligência e da dignidade!"
Página 120
Um grande clássico da literatura brasileira que merece ser lido. E vale lembrar que há também o filme muito bom, por sinal dirigido por Guel Arraes e Daniel Filho e estrelado por Selton Melo e Matheus Nachtergaele.

Avaliação


8 comentários:

  1. O livro é uma graça, gostosíssimo de se ler e proporciona muitas risadas.

    Parabéns pela resenha, tá bem limpa :)

    http://oepitafio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li o livro, mas tenho muita vontade, por causa do filme. (:
    Parabéns pela resenha, você foi bem objetivo e não foi cansativo. Além da obra ser ótima e valorizar bem essa cultura nordestina, que é tão rica.

    Mallú Ferreira,
    semclichesporfavor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Lembro bem da série e do filme originados da obra do Ariano...demais.
    Quero ler o livro,deve ser bom.
    Abraço!

    Bruno
    http://oexploradorcultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Carlos,
    estou oferecendo um selinho pra vc lá no meu blog:http://seiqueeusei.blogspot.com.br/2012/11/selinho.html
    bjo!

    ResponderExcluir
  5. Queroo muitoo ler o livro. Sua resenha está ótima.

    Parabéns pelo blog, nota 10!

    ResponderExcluir
  6. Eu gostei muito tnato do filme quanto do livro
    vale muito a pena assistir o filome e ler o livro
    http://yusukeuehara.blogspot.com.br/2012/11/todos-unidos-por-um-mundo-mais-solidario.html

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca li o livro mas o filme é excelente.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...