27 de setembro de 2012

Wishlist #2



Mais um mês começa a despedir-se e mais uma lista de desejos foi elaborada por mim. Fora os livros que já foram citados na primeira lista e alguns que virão a ser postados aqui num futuro próximo, escolhi três que são os "desejos absolutos" no momento.

01. Jogador Nº 1 - Ernest Cline
Sinopse: Cinco estranhos e uma coisa em comum: a caça ao tesouro. Achar as pistas nesta guerra definirá o destino da humanidade. Em um futuro não muito distante, as pessoas abriram mão da vida real para viver em uma plataforma chamada Oasis. Neste mundo distópico, pistas são deixadas pelo criador do programa e quem achá-las herdará toda a sua fortuna. Como a maior parte da humanidade, o jovem Wade Watts escapa de sua miséria em Oasis. Mas ter achado a primeira pista para o tesouro deixou sua vida bastante complicada. De repente, parece que o mundo inteiro acompanha seus passos, e outros competidores se juntam à caçada. Só ele sabe onde encontrar as outras pistas: filmes, séries e músicas de uma época que o mundo era um bom lugar para viver. Para Wade, o que resta é vencer – pois esta é a única chance de sobrevivência.
Em meio a inúmeras críticas positivas perante esse livro, não há como esconder minha ânsia para lê-lo. Uma história cibernética que em breve irá para a tela dos cinemas, Jogador Nº1 tem tudo para ser "O Livro" !

02. A Invenção de Hugo Cabret - Brian Selznick
Sinopse: Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. Esgueirando-se por passagens secretas, Hugo toma conta dos gigantescos relógios do lugar: escuta seus compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento da máquinas. A sobrevivência de Hugo depende do anonimato:ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada cruzam o caminho do garoto. Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e uma homem mecânico estão no centro desta intrincada e imprevisível história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura.
Fiquei maravilhado com a história desde que assisti o filme "Hugo" (ou "A invenção de Hugo Cabret", mesmo eu sendo contra esse titulo), multi-ganhador do Oscar 2012. Há quem diga que o filme é uma adaptação bem fiel, o que leva-me a coloca-lo nessa lista de desejos.

03. Alta Tensão - Harlan Coben
Sinopse: Myron Bolitar ficará frente a frente com um passado de mentiras e traição. Uma mensagem anônima deixada no Facebook da ex-estrela do tênis Suzze T põe em dúvida a paternidade de seu filho. Grávida de oito meses, ela pede a ajuda de seu agente e amigo Myron Bolitar para descobrir o responsável por essa intriga e trazer de volta seu marido, o astro do rock Lex Ryder, que saiu de casa depois de ler o texto. Descobrir o paradeiro de Lex não é tarefa difícil para um ex-agente do FBI. Mas, na mesma boate onde o encontra, Myron é surpreendido ao ver Kitty, a mulher que fugiu com seu irmão, Brad, e o afastou para sempre da família. Tentando ajudar a amiga e reencontrar o irmão mais novo, Myron se vê preso numa rede de segredos obscuros que põe em risco as pessoas que ele mais ama. Agora, só a verdade poderá salvá-las. Mas, para que ela prevaleça, nenhuma mentira pode restar – seja ela de Suzze, Lex, Kitty ou do próprio Myron. Nesta premiada história, Harlan Coben mais uma vez consegue construir uma trama envolvente, que fala de fama, ganância e rivalidade e surpreende por seu toque humano. Na aventura mais difícil de Myron Bolitar, seu passado vem à tona e, junto com ele, feridas que jamais se fecharão.
Além de "Refúgio", Alta Tensão no momento é o  livro mais desejado por mim de Harlan Coben. Ao ler a sinopse pode-se entender o porque.


E vocês? No momento quais são os três livros que mais deseja ver em sua prateleira?

25 de setembro de 2012

Resenha: Harry Potter e a Pedra Filosofal

Título Original: Harry Potter and the Philosopher's Stone
Editora: Rocco
Autor: JK Rowling
ISBN: 978-85-325-2305-1
Ano: 1997
Número de páginas: 264
Avaliação: ★★★★★

Sinopse: Harry Potter é um garoto comum que vive num armário debaixo da escada da casa de seus tios. Sua vida muda quando ele é resgatado por uma coruja e levado para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Lá ele descobre tudo sobre a misteriosa morte de seus pais, aprende a jogar quadribol e enfrente, num duelo, o cruel Voldemort. Com inteligencia e criatividade, JK Rowling criou um clássico de nossos tempos. Uma obra que reúne fantasia e suspense num universo original atraente para crianças, adolescente e adultos.



Review: 05/03/2014

  "Rua dos Alfeneiros, nº 4". É lá onde começa de fato a primeiro livro da jornada de um dos bruxos mais famosos de todos os tempos: Harry Potter. Ainda criança de berço, foi deixado por Alvo Dumbledore na porta do casal Dursley, sendo Vernon Dursley o diretor da empresa Grunnings e Petunia Dursley, irmã de sua falecida mãe Lili Potter que foi casada com Tiago Potter. O motivo para esse acontecimento foi fatídico: os pais de Harry foram assassinados pelo temível Lord Voldermort.

  Crescendo sob a custódia de seus repugnantes tios e seu "redondo" primo Duda, Harry amargava o sonho de encontrar amigos de verdade ou pelo menos alguém que o amasse de verdade. Até que, as vésperas do seu décimo primeiro aniversário, uma série de acontecimentos apresentam que algo está para acontecer. Teria Harry falado com uma cobra num zoológico? E o que explica aquelas inúmeras cartas trazidas por corujas a todo instante para ele? Mistérios que vão dissolvendo-se com o passar das páginas, depois de Harry encontrar-se imerso no seu "habitat natural", o mundo da magia, totalmente diferente de tudo que ele já havia visto no mundo dos trouxas. Veja, que quando eu digo mundo, refiro-me principalmente as diversidades comparativas entre os dois.
"É preciso muita audácia para enfrentarmos nossos inimigos, mas audácia superior para enfrentarmos os nossos amigos."
Dumbledore, Pág 221 
 E é no mundo bruxo que Harry descobre que é e o que ele representa para os outros. De mero "zé ninguém" a um dos bruxos capazes de derrotar você-sabe-quem, ainda que bebê. E é lá também que ele conhece aqueles que viriam a ser seus melhores amigos: Rony Weasley e Hermione Granger, que junto a Harry enfrentam grandes desafios.

 Uma das obras literárias que mais li (se não a que mais li), A Pedra Filosofal é um marco. Uma obra repleta de emoções e surpresas, com lições de amor ao próximo e companheirismo, não é difícil entender porque Rowling foi capaz de comover e cativar milhões de pessoas mundo afora com um "simples livro". A aventura está apenas começando.

Série Harry Potter: 
  1. Harry Potter e a Pedra Filosofal 
  2. Harry Potter e a Câmara Secreta
  3. Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
  4. Harry Potter e o Cálice de Fogo
  5. Harry Potter e a Ordem da Fênix
  6. Harry Potter e o Enigma do Príncipe
  7. Harry Potter e as Relíquias da Morte

Livros Complementares: 
  1. Animais Fantásticos e Onde Habitam 
  2. Os Contos de Beedle, o Bardo
  3. Quadribol Através dos Séculos

22 de setembro de 2012

Top 5: Séries Literárias

Andava meio sem criatividade para criação das listas do quadro Top5. Pensando e repensando, com o livro "O Hobbit" fechado na mão, surgiu a ideia de postar sobre as séries literárias que eu mas gosto. Claro, há várias outras além dessas que citarei mais a frente, mas sem dúvidas, por um motivo ou outro, essas aqui presentes marcaram.



18 de setembro de 2012

Resenha: Homem-Máquina

Título/Título Original: Homem-Máquina (Machine Man)
Editora: Intrínseca
Autor: Max Barry
ISBN: 978-85-8057-237-7
Ano: 2012
Número de páginas: 284
Sinopse: Charles Neumann é engenheiro e trabalha em um sofisticado laboratório de pesquisas. Ele não tem amigos ou qualquer tipo de habilidade social, mas ama máquinas e tecnologia. Por isso, quando perde uma das pernas em um acidente de trabalho, Charlie não encara a situação como uma tragédia, mas como uma oportunidade. Ele sempre achou que o frágil corpo humano poderia ser aperfeiçoado, e então decide colocar em prática algumas ideias. E começa a construir partes. Partes mecânicas. Partes melhores. A especialista em próteses Lola Shanks é apaixonada por membros e órgãos artificiais. Quando conhece Charlie, ela fica fascinada por ter encontrado um homem que parece capaz de produzir um corpo totalmente mecânico. Mas as outras pessoas acham que ele é um louco. Ou um produto. Ou uma arma. Em uma sátira sobre como a sociedade se tornou tão dependente da tecnologia, Homem-Máquina narra a estranha e divertida jornada de um homem em busca de aprimoramento.

A história de Max Barry começou a ser desenvolvida quando ele passou a postar páginas do livro em seu website durante nove meses, onde os leitores poderiam comentar e sugerir novas ideias para a história.

Charles Neumann, um engenheiro que trabalha na empresa Futuro Melhor, é um apaixonado pela tecnologia (principalmente máquinas). Quando, em um acidente de trabalho na busca pelo seu aparelho celular "perdido", ele perde parte de sua perna, Dr. Neumann não encara isso como uma tragédia (fora o impacto inicial), mas sim uma chance de aprimorar o limitado e frágil corpo humano.

É nesse ambiente que ele depara-se com Lola Shanks, uma especialista em prótese que ajudou Charles na sua recuperação inicial. Diante da ideia da "Perna Melhor" do engenheiro, Lola embarca de cabeça na ideia tornando-se sua principal aliada, por assim dizer.

Visando uma lucratividade futura, a Futuro Melhor passa a incentivar a criação dos Membros Melhores de Dr. Neumann que estava disposto a propiciar essas invenções. Em busca de melhorar o desempenho da sua Perna Melhor, Charles resolve virar cobaia de si mesmo, amputando propositalmente sua outra perna, de forma semelhante a quando perdeu sua primeira.
Se a história de Max leva um pequeno teor de drama, ele foca essencialmente ao humor, ao social e a ironia. Visivelmente o autor deixa transparecer o momento atual e futuro de uma sociedade a cada dia mais dependente exclusivamente da tecnologia. No âmbito social, Charles é o oposto. Um renomado engenheiro que não consegue criar nenhum laço gregário a qualquer pessoa. Não temo dizer que, até por dividir ambições e gostos parecidos, Lola é a unica pessoa "estranha" amigável de Neumann.

O enredo do livro que é completamente envolvente e impactante inicialmente, apresentasse cansativo e exagerado a partir de um certo momento, mesmo sabendo que essas hipérboles são a essência do história. Não saberia saber dizer se foi de forma intencional que o autor não deixou transparecer emoção e nexo (no sentido emoção da palavra) em momentos cruciais da história. Acredito que o excesso de expectativa gerada em prol dele prejudicou minha avaliação final.

Avaliação

15 de setembro de 2012

Saturday's Quotes

A verdade é uma coisa bela e terrível, e portanto deve ser tratada com grande cautela."
Harry Potter e a Pedra Filosofal - JK Rowling 
Uma coisa é certa: ficar sentado se sentindo infeliz não vai mudar nada."
O Menino do Pijama Listrado - John Boyne 
O medo cega [...] São palavras certas, já éramos cegos no momento em que cegámos. O medo nos cegou, o medo nos fará continuar cegos."
Ensaio Sobre a Cegueira - José Saramago 
Emoções realmente não são minha... especialidade."
Homem-Máquina - Max Barry 
De todas as dificuldades que uma pessoa tem de enfrentar, a mais sofrida é, sem dúvida, o simples ato de esperar."
A Cidade do Sol - Khaled Hosseini 

13 de setembro de 2012

Resenha: O Menino do Pijama Listrado

Título Original: The Boy in the Striped Pyjamas
Editora: Cia. Das Letras
Autor: John Boyne
ISBN: 978-85-359-1112-1
Ano: 2007
Número de páginas: 192
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia de que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos de que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. 'O menino do pijama listrado' pretende ser uma fábula sobre amizade em tempos de guerra e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.
  Em pleno Holocausto imposto pela ideologia de uma Alemanha Nazista durante a segunda guerra mundial, Bruno vive com sua família. Tem uma vida feliz como qualquer outra criança da sua idade, divertindo-se com seus amigos Karl, Daniel e Martin. Seu pai, um oficial alemão nazista, recebe ordens para sair de Berlin e ir morar em uma nova residência, uma casa isolada próxima ao campo de concentração de Auschwitz (para quem não sabe, esse local ficou conhecido por ser a área de extermínio dos judeus pelas forças nazistas de Hitler), denominada de "Haja-Vista".
  "Quando Bruno viu a casa nova pela primeira vez, seus olhos se arregalaram, a boca fez o formato de um O, e os braços penderam estendidos ao lado do corpo novamente. Tudo nela parecia ser o oposto da casa antiga, e ele não podia acreditar que eles iriam de fato morar lá."
Pág. 18, Capitulo 2  
  Da janela do seu novo quarto, Bruno vê milhares de pessoas ao longe trabalhando com um pijama listrado e, até por não haver nenhum amigo, nenhuma criança para brincar, logo a curiosidade sobre aquelas pessoas cresce no garoto. Repreendido pelos pais e pela irmã Gretel (ou "um caso perdido"), Bruno preferiu não mais comentar nada sobre aquilo com eles.

  Achando uma brecha, Bruno chega ao outro lado do campo, onde conhece o jovem Shmuel, com o qual logo cria espontaneamente um grande e afetivo laço de amizades. Inocente, o garoto não faz ideia de que estava em meio a uma guerra e seu novo amigo é um judeu, destinado a sofrer as repreensões de Hitler e seus seguidores.
"Você é meu melhor amigo, Shmuel", disse ele. "Meu melhor amigo para a vida toda".
  Com uma narrativa cativante, Boyne transcreve o enredo do livro com um ângulo voltado à vida do garoto, mas deixando claro os aspectos de uma terra em guerra, onde o amor ao próximo é completamente deixado de lado.

  Indiscutivelmente é um dos livros dramáticos mais brilhantes que eu tive o prazer de ler. A forma como cresce um relacionamento interpessoal  de duas crianças de forma inocente, sem querer absolutamente nada em troca é o ponto alto da obra, principalmente por se tratar do aspecto histórico em questão. 

  Aconselho a todos, sem exceções a leitura. E se você quiser uma carga emotiva de excelente exemplar, não perca mais seu tempo. Para quem não gosta de leitura, há também o filme com a mesma denominação, que há proposito também é muito bem adaptado.

9 de setembro de 2012

Resenha: Cilada

Título/Título Original: Cilada (Caught) 
Editora: Sextante
Autor: Harlan Coben 
ISBN: 978-85-99296-93-6 
Ano: 2010
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: Haley McWaid tem 17 anos. É aluna exemplar, disciplinada, ama esportes e sonha entrar para uma boa faculdade. Por isso, quando certa noite ela não volta para casa e três meses transcorrem sem que se tenha nenhuma notícia dela, todos na cidade começam a imaginar o pior. O assistente social Dan Mercer recebe um estranho telefonema de uma adolescente e vai a seu encontro. Ao chegar ao local, ele é surpreendido pela equipe de um programa de televisão, que o exibe em rede nacional como pedófilo. Inocentado por falta de provas, Dan é morto logo em seguida. Na junção dessas duas histórias está Wendy Tynes, a repórter que armou a cilada para Dan e que se torna a única testemunha de seu assassinato. Wendy sempre confiou apenas nos fatos, mas seu instinto lhe diz que Mercer talvez não fosse culpado. Agora ela precisa descobrir se desmascarou um criminoso ou causou a morte de um inocente. Nas investigações da morte de Dan e do desaparecimento de Haley, verdades inimagináveis são reveladas e a fragilidade de vidas aparentemente normais é posta à prova.
Review: 05/03/2014

  Dan Mercer é um homem que quando criança, foi criado por famílias substitutas (pois era órfão de pai e mãe) e atualmente trabalha como assistente social em um centro comunitário. Pobre, conseguiu com muito esforço subir na vida, formando-se com louvor em uma universidade de elite. Foi casado com Jenna, na qual mantem uma relação civilizada e de afeto (até por ser a única pessoas que ele tem na vida, assim pode-se dizer) sendo até padrinho da filha dela com Dr. Noel. 
"Nada. Nenhum amigo, nenhum parente, nenhum vinculo real. Não fosse por sua ex-mulher e pelo centro comunitário, você bem que poderia ser um fantasma." Pág 59
  A vida de Dan começa a mudar para pior quando ele recebe um telefonema de uma adolescente (Chynna, que na verdade é Débora - aparentemente desesperada por ajuda) e decide ir ao seu encontro. Chegando ao local, é surpreendido por uma equipe de reportagem liderada por Wendy Tynes, repórter da NTC News, cujo há um "quadro" editorial num programa no qual ela se passa por crianças (pela internet, principalmente) para atrair pedófilos e os desmascarar em rede nacional. Mas seria Dan um pedófilo?

  Wendy, que engravidou de um jogador amador no colegial (vindo este a falecer 9 anos depois), vive com seu filho Charlie, um adolescente fechado e um tanto rebelde mas o suficiente para a idade. 

  Passado o julgamento, Dan é inocentado frente o justiça, porém não era exatamente assim que a população o via. Após marcar um "encontro" com Wendy, Dan é assassinado na frente da repórter.

  Enquanto isso, noutro lado da cidade vivia a família McWaid, onde ainda estava na esperança de encontrar sua filha desaparecida já há três meses. Haley McWaid, exemplar, disciplinada e boa filha (a "menina dos olhos" da família) estava com 17 anos de vida.  

  A partir dai, Tynes encontra-se mergulhada num mundo do mistério que envolve o assassinato de Dan Mercer e o sumiço da jovem McWaid. O livro ganha um ar muito mais misterioso (sim, foi possível) quando as peças do "Quebra-Cabeça-Dan' começa a encaixar-se no "Quebra-Cabeça-Haley" devido a uma série de eventos que transcrevem e propiciam essa conexão (como o fato de Haley ser amiga de Amanda, a afilhada de Dan; O Iphone de McWaid ter sido encontrado na cama dele, etc).

  Esta foi a primeira obra do Harlan que tive oportunidade de ler. O livro me impressionou e cativou de tal forma que li completamente de um dia para o outro. A variedade de personagens, interligados uns aos outros, seja pelo passado ou pelo presente é outro ponto positivo da história. Em um ambiente repleto de reviravoltas e surpresas, "entrar na pele" de Wendy não é nada difícil. Mesmo com uma primeira impressão negativa em relação a personagem, com o decorrer nos deparamos com um personagem forte, sensata que consegui conduzir bem a relação trabalho x família, mesmo com os "conflitos" com seu filho. Uma nota 5 estrelas para o livro, até porque o final é surpreendente. Uma leitura que eu aconselho a todos!

1 de setembro de 2012

Na Minha Estante

 Como já citado em outras postagens, continuo "distante" dos livros (digo, os não didáticos). Por isso, para manter o movimento do blog, decidi iniciar mais uma sessão no Cantina, que intitula esta postagem.

O "na minha estante" tem como objetivo expor as coleções de livros, não só as minhas, mas também de quem quiser aparecer por aqui. Então, vamos lá:
Clique para ampliar

clique para ampliar
 Quer aparecer aqui? Envie um email com seu nome (e redes sociais, se quiser), nome do seu blog e as imagens dos seus livros para cantinadolivro@live.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...